Sugestões da TV Brasil para quinta-feira, 03 de maio

Caminhos da Reportagem-Cafezal na Fazenda União
 
Caminhos da Reportagem conta a história da produção de café no Vale do Paraíba

Equipe da TV Brasil traça um panorama sobre os ciclos do café e aponta para novos hábitos

O Caminhos da Reportagem percorre as fazendas de café do século XIX no Vale do Paraíba nesta quinta (3), às 21h45, na TV Brasil. Foi nessa região que as famílias vindas de Minas Gerais, por conta do declínio do ouro, e também comerciantes da cidade do Rio de Janeiro que queriam investir na área, encontraram as condições ideias para a produção de café.

Com a finalidade de realizar a matéria especial "Vale do café: uma viagem no tempo", a equipe da emissora pública visitou propriedades que ainda preservam uma parte importante da história do país. Hoje, essas fazendas estão abertas para visitação e algumas estão apostando na volta da plantação de café.

Caminhos da Reportagem-Simone Botelho na Fazenda Paraizo
 
Para reproduzir essa história, os jornalistas da TV Brasil entrevistam produtores rurais, moradores das cidades do Vale do Paraíba, intelectuais e pesquisadores que ajudam a construir o mosaíco sobre os ciclos do café que marcaram a região.

Caminhos da Reportagem-Fazenda Paraizo em Rio das Flores
 
O programa jornalístico recorda que o Vale prosperou rapidamente. Na primeira metade do século grande parte do café consumido no mundo saia das terras de Vassouras, Valença, Rio das Flores e Barra do Piraí. Era o período do Império, dos hábitos franceses e de uma elite que enriqueceu e se consolidou influenciando a política do país de forma determinante.

Caminhos da Reportagem-Centro de Vassouras
 
Ao mesmo tempo, era também uma época de uso da mão de obra escrava, de maus tratos, de trabalho duro e de rebeliões como a Revolta de Vassouras. A produção da TV Brasil investiga esse período repleto de contradições.

No final do século XIX, a época de ouro do café na região chegou ao fim com a abolição da escravidão e a exaustão das terras. A maioria das fazendas ficou abandonada durante décadas.

Caminhos da Reportagem-Técnico em Agropecuária Marcelo Afonso Graca
 
Somente nos anos 1990 alguns proprietários decidem abrir as portas para o turismo. Hoje, a história da região pode ser vista por todos os cantos das cidades. Alguns resolveram apostar na volta da produção do café.

Diferente dos antigos fazendeiros, os novos produtores têm como principal preocupação o cuidado com a terra, com o meio ambiente e, principalmente, com a qualidade do produto final.

SERVIÇO:
Caminhos da Reportagem – quinta-feira (3), às 21h45, na TV Brasil
Caminhos da Reportagem – domingo (6), às 20h, na TV Brasil
 
 
Bravos! apresenta trajetória audiovisual do produtor Igor Melo nesta quinta (3)
 
Bravos-Igor Melo

Morador da Cidade de Deus iniciou carreira no setor a partir de filme que retrata a comunidade

Série produzida pela TV Brasil, Bravos! acompanha a rotina do realizador e produtor de cinema Igor Melo na edição desta quinta (3), às 21h15. O programa mostra a história do jovem que decidiu ingressar no setor audiovisual inspirado pelo filme "Cidade de Deus".

A produção documental revela a trajetória do rapaz que enfrentou muitas dificuldades para poder estudar. Com o apoio de várias ONGs, Igor se formou em audiovisual e criou o "CDD na tela", TV Comunitária online, voltada para a Cidade de Deus.

Nascido e criado na comunidade da Zona Oeste do Rio de Janeiro, Igor Melo teve seu primeiro contato com o cinema ao observar a filmagem das cenas do longa "Cidade de Deus", que ocorreram na própria comunidade onde mora. O trabalho de cineastas como Fernando Meirelles influenciaria a vida e os interesses dos moradores da área, especialmente dos estudantes.

Mais tarde, a Central Única das Favelas (CUFA), promoveu um curso relacionado à sétima arte. "Foi um dos primeiros cursos de audiovisual que a comunidade teve. Lá tive meu primeiro contato com cinema, contato com operação de câmera, descobri o que era operação de vídeo. E aquilo me encantou muito: poder operar uma câmera, entender melhor como é que se faz um plano, como é que se edita um vídeo", relembra Igor.

O professor foi o cineasta Rodrigo Felha, também morador da Cidade de Deus, que havia participado do filme "Cidade de Deus" e viria a dirigir "5 x Favela - Agora por nós mesmos" e "Falcão, meninos do tráfico".

A presença de Felha foi um fator a mais de motivação para os estudantes, especialmente para Igor, despertagem para o semento audiovisual. "Quando eu ouvia essas histórias dele (Felha), isso me inspirava muito: 'Já fui para Cannes. Fui para festival na França, EUA, e posso sobreviver no cinema, de audiovisual'". A tradição do audiovisual na comunidade não parou aí.

O projeto "CDD na tela" enfrentou muitas adversidades para ser realizado, da escassez financeira até a descrença geral quanto à capacidade de se seus participantes inexperientes concretizarem algo tão complexo e inusitado.

Bravos-Igor Melo

Apesar disso, a Agência de Redes Para Juventude decidiu ajudar. A organização apoia projetos com impacto transformador sobre os seus territórios e contribuiu na viabilização da inicativa. A organização promove oficinas e materializa ideias de projetos culturais trazidas pelos jovens.

"É uma tentativa de fazer com o que o jovem de origem popular comece sua vida na cidade como protagonista", explica o idealizador da Agência, Marcus Faustini. "Ninguém escuta as ideias e os desejos desse jovem. Nosso papel é fazer com ele seja escutado. Dar ferramentas, dar habilidades, dar redes, e ajuda a desenvolver essas ideias, qualquer ideia".
Mesmo com obstáculos, o grupo "CDD na tela" batalhou muito e superou dificuldades para sobreviver desse trabalho. Daí, Igor, que deu os seus primeiros passos nesse campo artístico e profissional numa oficina em sua comunidade, passou a realizar o seu sonho de promover cursos e das aulas de audiovisual gratuitas para jovens da Cidade de Deus.

Sobre a série

A série Bravos! da TV Brasil revela as dificuldades e as virtudes que os personagens conseguiram conciliar para a realização de seus projetos. A produção busca retratar o universo sensível, íntimo e a mudança da relação com o corpo e com o ambiente proporcionada pelo encontro com as artes e o esporte.

O vínculo de cooperação e solidariedade que se estabelece entre as diversas gerações de sonhadores-realizadores das periferias do país também é um aspecto central nas histórias apresentadas. Bravos! traz para a televisão a potência de grandes talentos e espíritos inquietos em ambientes tão desafiadores quanto criativos e cheios de humanidade.

SERVIÇO:
Bravos! – quinta-feira (3), às 21h15, na TV Brasil
Bravos! – sexta-feira (4), às 6h, na TV Brasil

Alba Maria Fraga Bittencourt

Sobre a autora

Alba Bittencourt - Doutorada em Robertologia Aplicada e Ciências Afins. Redatora do Portal Splish Splash e Administradora/Redatora do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre a autora...

Compartilhar Google Plus
    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário