Convite para evento sobre o Futuro da Água no Séc XXI


Ministério da Cultura e Aliança Francesa convidam para o evento gratuito, em português e em Libras.

DIÁLOGOS TRANSVERSAIS #6
Os desafios da governança da água no século XXI

Dia 14 de maio, segunda, às 19h

Exibição do documentário inédito PRAGAS, 
que conta a luta de um homem no Recife, 
onde a falta de água potável e de saneamento 
atrai ratos, baratas, escorpiões e mosquitos.
Após a exibição haverá um  debate com a diretora
Armelle Giglio-Jacquemot (Université de Poitiers – França)

Dia 15 de maio, terça, às 20h
Mesa redonda traz variados pontos de vista 
e diferentes abordagens do assunto com:
Armelle Giglio-Jacquemot (Université de Poitiers – França)
Luciana Ferreira da Silva (Unifesp)
Marussia Whately Aliança pela Água)

Na sexta edição do projeto Diálogos Transversais, iniciado em 2017, a Aliança Francesa propõe uma discussão sobre os desafios da governança da água no século XXI.

O debate começa dia 14 de maio, segunda-feira às 19h com a exibição do documentário inédito PRAGAS, da diretora e pesquisadora francesa Armelle Giglio-Jacquemot, que bate um papo com o público logo após o filme.

Na terça-feira, 15 de maio às 20h, uma mesa redonda traz variados pontos de vista e diferentes abordagens do assunto com: Armelle Giglio-Jacquemot (Université de Poitiers – França), Luciana Ferreira da Silva (Unifesp), Marussia Whately (Aliança pela Água) Gratuito. Evento em português e em Libras.

O projeto Diálogos Transversais tem o objetivo de cruzar visões e conhecimentos de especialistas franceses e seus pares brasileiros. Os encontros abordam temas atuais no Brasil e no mundo.

Sobre o filme PRAGASTítulo original em francês ‘Nuisibles’. França/Brasil 2017 50min.
Em Recife, no Nordeste do Brasil, a falta de água potável e de saneamento atrai ratos, baratas, escorpiões e mosquitos.  Com seus colegas do Distrito Sanitário VI, Rivanildo se esforça para conter essa proliferação. Armado com uma bolsa e um pulverizador  ele luta implacavelmente contra as pragas jogando muito veneno. Nós o acompanhamos nessa batalha perdida, visitando bairros que carregam as marcas de desigualdades sócio-espaciais estremas.

Armelle  Giglio Jacquemot

Antropóloga,  professora  da  UFR (Unité  de  Formation  et  de Recherche)  de Sciences Humaines et Arts e pesquisadora do Groupe de Recherches Sociologiques sur   les   Sociétés   Contemporaines (Gresco),   ambos   ligados   à   Universidade   de   Poitiers na França. Sua produção científica é fortemente marcada por uma antropologia brasilianista e pela ampla diversidade temática, algo que escapa dos modelos mais ortodoxos de formação acadêmica. O Brasil está presente em sua produção desde seu primeiro trabalho de campo sobre o tema da doença e da cura na umbanda, feito na cidade de São Paulo, no final dos anos 80. A oportunidade de continuar pesquisando tais temas levou-a ao interior do estado de São Paulo, onde encontrou terreno privilegiado para realizar uma pioneira etnografia da prestação  de  serviços  de  saúde,  do  que  resultou  o  livro urgências  e  emergências  em saúde: perspectivas de profissionais e usuários, publicado pela Fiocruz, em 2005. Mais recentemente, estabeleceu contato com a antropologia ambiental ao aceitar o desafio  de  direcionar  suas  pesquisas  rumo  ao Nordeste  do  país  para  tratar  de  um  tema estratégico  do  ponto  de  vista  geopolítico,  mas  ainda  pouco  estudado  em  perspectiva etnográfica:  a  dimensão  cultural  do  uso  de  recursos  hídricos  em  cenários de escassez.

Luciana Ferreira da Silva

Possui Graduação em Ciências Sociais UNESP (1997), Mestrado em Política Científica e Tecnológica pela UNICAMP (2003). Doutorado em Educação USP (2009). Membro fundador do TEIA/ USP - Laboratório de Educação e Ambiente. Atuação em ONGs e como representante da sociedade civil em Organizações Colegiadas como Comitê de Bacia Hidrográfica e Conselhos Municipais ligados as questões socioambientais. Foi Coordenadora do Guatá - Grupo de Estudos em Educação Ambiental TEIA/USP. Co-autora do relatório brasileiro apresentado a The International Alliance of Leading Education Institutes IALEI Project: Climate Change and Sustainable Development: The Response from Education. Foi Pesquisadora do Compon Project (Comparing Climate Change Policy Networks), um projeto de colaboração internacional liderado pela Universidade de Minnesota, EUA e no Projeto Estudos de Ciência, Políticas Públicas e Mudanças Climáticas . Docente Adjunto III (UNIFESP/SJC) no curso de Bacharelado em Ciência e Tecnologia (BCT). Coordenadora do Programa de Extensão NETES (Núcleo Educacional de Tecnologia Social e Economia Solidária) no ICT-UNIFESP/SJC. Coordenadora do curso Bacharelado em Ciência e Tecnologia ICT-UNIFESP/SJC (10/2013 a 02/2015). Membro da ABPES ( Associação Brasileira de Pesquisadores em Economia Solidária).

Marussia Whately

Consultora na área de recursos hídricos e sustentabilidade. Coordena a Aliança pela Água, coalizão de organizações da sociedade para propor soluções para a crise da água em São Paulo. Coordenou mapeamento de propostas para a água em São Paulo (Água@SP). Foi consultora do Programa Municípios Verdes do Estado do Pará no projeto IMAZON/CLUA - Climate and Land Use Alliance. Foi consultora do Instituto Democracia e Sustentabilidade em 2011 onde liderou a iniciativa #florestafazadiferenca. Foi coordenadora do programa Mananciais de São Paulo e da Campanha De Olho nos Mananciais, do Instituto Socioambiental. É organizadora e autora de publicações sobre recursos hídricos, saneamento e gestão ambiental municipal. Formada em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Mackenzie (1997) com especialização em gestão de recursos hídricos e meio ambiente urbano (UNICAMP/ABES, 1998).

SERVIÇO:
Diálogos Transversais #6 –
Os desafios da governança da água no século XXI

14/5 segunda 19h – filme PRAGAS seguido de debate com Armelle Giglio-Jacquemot
15/5 terça 20h – mesa redonda com Armelle Giglio-Jacquemot, Luciana Ferreira da Silva e Marussia Whately
Entrada gratuita, não é necessária inscrição prévia
Evento em português e em Libras
Teatro Aliança Francesa
Rua General Jardim, 182 (prox. Metrô República)
226 lugares + 4 PNE
Telefone 11 3572.2379
www.teatroaliancafrancesa.com.br

SOBRE O TEATRO ALIANÇA FRANCESA

Desde sua criação, em 1964, o Teatro Aliança Francesa destacou-se como um espaço de encontros intelectuais e artísticos entre a França e o Brasil. Ao longo dos anos, importantes nomes da dramaturgia brasileira se apresentaram e foram revelados, como Marília Pêra e Gianfrancesco Guarnieri. Além disso, o espaço já acolheu textos de grandes escritores franceses, como Eugène Ionesco e Molière, e possibilitou residências artísticas, como a do Grupo Tapa, por mais de uma década.

SOBRE A TICKET, GRUPO EDENRED

Presente no Brasil desde 1976, a Ticket conquistou a liderança histórica do setor de refeição-convênio, com o Ticket Restaurante, primeiro benefício brasileiro de alimentação ao trabalhador no Brasil e que nasceu no mesmo ano que o Programa de Alimentação do Trabalhador (PAT), do Ministério do Trabalho. Nestes 41 anos no País, a empresa é quem possui a maior rede de adquirentes atualmente no mercado (Rede, Cielo, Getnet, PagSeguro, Elavon e Stone) e ampliou seu leque de atuação, com o lançamento de produtos e serviços inovadores e pioneiros nos segmentos de alimentação, transporte, cultura e premiação. Com abrangência nacional, são mais de 70 mil empresas clientes, mais de 5 milhões de usuários e mais de 320 mil estabelecimentos credenciados. A Ticket é parte do Grupo Edenred, líder mundial em soluções transacionais para empresas, empregados e comerciantes.

Lei Federal de Incentivo à Cultura
Patrocínio Premium: Edenred/Ticket
Patrocínio: Société Générale
Realização: Aliança Francesa, Ministério da Cultura – Governo Federal
Alba Maria Fraga Bittencourt

Sobre a autora

Alba Bittencourt - Doutorada em Robertologia Aplicada e Ciências Afins. Redatora do Portal Splish Splash e Administradora/Redatora do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre a autora...

Compartilhar Google Plus
    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário