“Escritor do Mês na Biblioteca Camões” – Manuel Rui | Luanda 16 e 26 de abril


3ª Edição – Abril de 2018
Evocação dos valores da Liberdade e da Paz  
Dias 16 e 26 de Abril, a partir das 10H00

O CAMÕES - CENTRO CULTURAL PORTUGUÊS (Av. de Portugal nº 50), no quadro da promoção das letras e da língua portuguesa, lançou a iniciativa “Escritor do Mês na Biblioteca Camões” com o objectivo de divulgar autores de língua portuguesa, através da leitura colectiva de extractos das respectivas obras e biografias. Este Núcleo de Leitura tem momentos interactivos com participação dos utentes da Biblioteca, na sua maioria, jovens estudantes universitários e pré-universitários.

Em dois dias de cada mês, é identificado um escritor, cuja obra é  revisitada,  no formato referido.  

Na 3ª Edição – Abril de 2018, Mês da Liberdade e da conquista da Paz, o “Escritor do Mês na Biblioteca Camões” será MANUEL RUI. Nos dias 16 (2ª feira) e 26 de Abril (5ª feira), entre as 10H00 e as 11H30, será revisitada a obra deste consagrado escritor, ensaísta, contista, crítico literário e poeta. Com uma vasta obra publicada, a sua prosa, quase sempre poética, está profundamente marcada por preocupações estéticas de um realismo social, que celebra o homem comum, quase sempre de Angola. Muitas das suas personagens revelam-se em caricaturas de comportamentos perversos. A sátira e a ironia são os recursos estilísticos dominantes na sua obra.

POESIA NECESSÁRIA

Produzir na palavra
É semear e colher
É cumprir na escrita
A produção.

(Manuel Rui)

SOBRE O AUTOR    

Licenciado em Direito pela Universidade de Coimbra. Exerceu advocacia em Coimbra e Viseu durante a guerra pela independência em Angola.

Colaborou com a revista “Vértice”, com a Centelha Editora e com o Centro de Estudos Literários da Associação Académica de Coimbra.

Após o 25 de Abril, regressou a Angola, tornando-se Ministro da Informação do MPLA no governo de transição. Foi também o primeiro representante de Angola na Organização de Unidade Africana e nas Nações Unidas. Foi ainda Director do Departamento de Orientação Revolucionária e do Departamento dos Assuntos Estrangeiros do MPLA.

Foi membro fundador da União dos Artistas e Compositores Angolanos, da União dos Escritores Angolanos e da Sociedade de Autores Angolanos. É autor da letra do Hino Nacional de Angola, de outros hinos como o “Hino da Alfabetização”, e o “Hino da Agricultura”, e da versão angolana da Internacional.

Foi Director da Faculdade de Letras do Lubango e do Instituto Superior de Ciências da Educação.

Poeta, contista, ensaísta, crítico literário, Manuel Rui nasceu no Huambo, a 4 de Novembro de 1941.

Foi galardoado com o Prémio Nacional Agostinho Neto, atribuído à obra “Quem me dera ser Onda” (1982).

Obras Publicadas

Poesia
1967 – Poesia Sem Notícias. Porto
1973 – A Onda. Coimbra: Centelha Editora
1976 – 11 Poemas em Novembro, Ano Um (foram publicados oito volumes de ’11 Poemas em Novembro’ de 1976 a 1984 com interregno em 1982 e 1983 e outro em 1988)
1978 – Agricultura. Luanda: Instituto Angolano do Livro
1981 – Assalto. Literatura infantil – Desenhos de Henrique Arede. Luanda: Instituto Nacional do Livro e do Disco
1985 – Cinco vezes Onze Poemas em Novembro
2006 – Ombela. Edição bilingue português-umbundu
2009 – O Semba da Nova Ortografia

Prosa
1973 – Regresso Adiado, Lisboa
1977 – Sim Camarada!
     – A Caixa
1979 – Cinco Dias depois da Independência, 1979
1980 – Memória de Mar
1982 – Quem me dera ser Onda. Edições Cotovia, Lisboa
1989 – Crónica de um Mujimbo, 1989
1993 – Um Morto & Os Vivos, Edições Cotovia, Lisboa
1997 – Rio Seco. Edições Cotovia, Lisboa
1998 – Da Palma da Mão. Edições Cotovia, Lisboa
2001 – Saxofone e Metáfora: Estórias. Lisboa 
2002 – Um Anel na Areia. Luanda
     – Nos Brilhos. Luanda: Instituto Nacional das Indústrias Culturais, Luanda   
     – Maninha: Crónicas (Cartas Optimistas e Sentimentais)
2003 – Conchas e Búzios. Literatura infantil
2005 – O Manequim e o Piano. Edições Cotovia, Lisboa
2006 – Estórias de Conversa. Caminho, Lisboa
2007 – A Casa do Rio. Caminho, Lisboa
2009 – Janela de Sónia. Caminho, Lisboa
2013 – Travessia Por Imagem. Teodolito
     – A Trança. Mayamba Editora, Luanda 
2016 – A Acácia e os Pássaros. Mayamba Editora, Luanda
2017 – O Kaputo Camionista e Eusébio. Guerra e Paz Editores, Lisboa

Teatro
1973 – O Espantalho
1985 – Meninos de Huambo 
Armindo Guimarães

Sobre o autor

Armindo Guimarães - Doutorado em Robertologia Aplicada e Ciências Afins e Escriva das coisas da Vida e da Alma. Administrador, Editor e Redator do Portal Splish Splash e do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre o autor...

Compartilhar Google Plus
    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário