MECA inaugura espaço de exposições de arte contemporânea em São Paulo

Juan Narowé

Com curadoria de Lucas Pexão, a exposição individual de estreia contempla o artista mineiro Juan Narowé

São Paulo, março de 2018 – O MECA inaugura neste sábado, 17 de março, a partir das 17h, o espaço de exposições de arte contemporânea no MECASpot, em São Paulo, que ganha nova programação e formato. O curador Lucas Pexão, novo Head de Curadoria da plataforma, assina o projeto, que investe em primeiras exposições individuais de artistas contemporâneos, e elegeu para a estreia o artista mineiro Juan
Narowé (1993).

Natural de Mariana (MG), radicado em São Paulo e prestes a mudar-se para a Espanha, Narowé, como assina, ganhou visibilidade no cenário das feiras e publicações independentes de arte, como, por exemplo, a Plana e a Tokyo Art Book Fair. Participou de exposições como “Morre em Tokyo”, também na capital nipônica, e integra o coletivo de artistas e designers Pardo.

A seleção de desenhos sobre papel para essa primeira individual de Narowé inicia com a obra em grande formato A Queda, um desabamento caótico e fascinante que fez parte da comunicação visual do Plana Festival do ano passado, no qual foi artista convidado. Entre as obras inéditas presentes no novo projeto do MECA, está uma série de observações dos elementos do atelier do artista, incluindo desenhos de desenhos. Um pensador, caminhos entre a vegetação e pessoas andando, entre outras situações representadas nas obras, parecem avançar rumo à reconstrução da linguagem, culminando em outro trabalho em grande formato, com a organização dos incontáveis detritos desenhados.

Narowé-AQueda 2015
 
O artista ainda desenvolveu para o novo projeto de arte contemporânea do MECA, em parceria com o Estúdio Elástico, uma serigrafia “edition varie”, ou seja, um múltiplo que é parte reprodução, parte original. Narowé desenhou sobre as impressões prontas, em um processo de certa forma presente em grande parte de sua produção, que costuma ser escaneada, editada no computador, impressa ou projetada e pintada, em um trânsito constante entre analógico e digital. “Como trabalho também com design e ilustração, uso muitas ferramentas desse universo para arte. Imprimo desenhos, desenho em cima, escaneio e volto a imprimir. Trabalho com projetor para pinturas de grande formato. É possível projetar um desenho feito em um guardanapo e transformá-lo em uma pintura de dois por três metros. Todos os processos são bastante interligados.” analisa o artista.

SERVIÇO:
Exposição individual de Narowé
Abertura 17 de março, das 17h às 21h
Visitação aberta até 28 de abril
Horário de funcionamento: de segunda à quarta, das 11h às 17h, e de quinta à sábado, das 11h às 22h.
MECASpot
Rua Artur de Azevedo 499 - Pinheiros
São Paulo
Alba Maria Fraga Bittencourt

Sobre a autora

Alba Bittencourt - Doutorada em Robertologia Aplicada e Ciências Afins. Redatora do Portal Splish Splash e Administradora/Redatora do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre a autora...

Compartilhar Google Plus
    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário