Programação Audio Rebel - Janeiro 2018 ​

Metá Metá

10, 11 e 12/01
Metá Metá


O Metá Metá é conhecido por sua nova abordagem à música brasileira, fundindo seus elementos com música africana, jazz e rock. Os cariocas poderão conferir toda essa explosão sonora ao vivo, no palco da Audio Rebel, onde o grupo se apresenta em três noites consecutivas. O retorno à casa é especial: pela primeira vez, o Metá Metá se apresenta no espaço em formato de quinteto, com banda completa. O evento já tem ingressos esgotados.
Horário: 20h

13/01
Jamelão Sound System & Virótica
 
Jamelão Sound System_crédito Leandro Fernandez
O Jamelão Sound System anima o público com o soul e groove do ritmo jamaicano em um só espetáculo. A apresentação do grupo ainda é marcada pelas releituras de sucessos nacionais e internacionais, como Jorge Ben, Tim Maia, The Police e Michael Jackson. A noite também conta com o show dos cariocas do Virótica, tocando músicas autorais que unem rap e poesia.
Horário: 19h
Ingressos: R$15

Virótica_crédito Victor Coutinho
 
14/01
Lado Alado

O grupo de MPB é formado por sete cantores e compositores e vem mostrar seus sete álbuns independentes para o grande público. Este será o lançamento do show Lá do Be, com releitura disruptiva para o repertório mais voltado para o rock, jazz e blues, com toques de psicodelia.
Horário: 20h
Ingressos: R$20

15/01
Nana

NANA_crédito Juliana Matos
 
A cantora e compositora baiana chega ao Brasil para lançar a turnê de seu novo disco independente, “CMG-NGM-PDE” - referência à planta comigo-ninguém-pode, famosa por espantar mau-olhado e atrair boas energias. O show conta com a participação da cantora Laura Lavieri, que lança em 2018 o novo disco “Desastre Solar”.
Horário: 20h
Ingressos: R$20

16/01
Adaury Mothé Trio recebe Eduardo Neves
O Samba Jazz de Dom Salvador & Tenório Jr.

Adaury Mothé _crédito Aloízio Jordão
O clima é de samba jazz e bossa nova instrumental, com releituras de músicas autorais e arranjos de Dom Salvador e Tenório Jr. Entre as músicas, “Nebulosa” (Tenório Jr.) a “Fim de Semana em Eldorado” (Johnny Alf), “Meu Fraco é Café Forte” (Dom Salvador) a “Consolação” (Baden Powell e Vinícius de Moraes). O grupo é formado por Adaury Mothé (teclado), Berval Moraes (baixo elétrico) e Vitor Vieira (bateria) e recebe o convidado especial Eduardo Neves (sax e flauta).
Horário: 20h
Ingressos: R$20

17/01
Rafael Rocha Quinteto


Rafael Rocha mistura a musicalidade que vem de família com o Bacharelado em Trombone pela Faculdade de Música do Espírito Santo e prática de Jam Session, concertos e gravações. É integrante do grupo Brasilidade Geral, R3 Special Big Band e Duoleiro, duo de trombone e violão. Dentre os trabalhos que se destacam, estão o DVD “Brasilidade Geral & Bob Mintzer“, o CD ‘’Duoleiro e Coimbra Jazz Ensemble’’, gravado ao vivo em Portugal, e concertos com Ivan Lins, João Bosco, Rosa Passos, Roberto Menescal, Hamilton de Holanda, Michael Davis, e outros artistas. Serão apresentadas composições autorais e clássicos do brazilian jazz.
Horário: 20h
Ingressos: R$20

18/01
Juçara Marçal e Cadu Tenório: Anganga

A parceria de Juçara Marçal (Metá Metá) e Cadu Tenório traz reinterpretações de vissungos e cantos do Congado Mineiro. A cada cântico de Marçal, Tenório utiliza sintetizadores, objetos amplificados, microfones de contato, violão e violinos. As composições são os cantos de trabalho (os vissungos) recolhidos por Aires da Mata Machado que também influenciaram o nome do duo: “Anganga”, no português de Moçambique, é um termo respeitoso para tratar senhores e senhoras de idade e uma entidade suprema do povo banto (“Anganga Nzambi”). O disco homônimo foi lançado pelos selos QTV e Sinewave.
Horário: 20h
Ingressos: R$25, antecipado; R$30, na hora (cada)

jucara5_by_jose_de_holanda
 
Cadu Tenório
 
20/01
Illy
 
Illy1_crédito Fernando Young.
É MPB, mas flerta com o samba, o reggae, o rock e o pop. Illy leva à Audio Rebel uma formação reduzida do seu show, "Enquanto você não chega", com canções do seu último EP e o single "Afrouxa" - canção balançada de Arnaldo Antunes, Betão Aguiar, Davi Moraes e Pedro Baby. No repertório ainda, versões para músicas de Angela Maria, Djavan e Edson Gomes. Além de inéditas de Arnaldo Antunes e de Jonas Sá com Alberto Continentino que estarão no primeiro álbum da cantora, “Voo longe”.
Horário: 20h
Ingressos: R$20

21/01
Juli Manzi canta Nei Lisboa

juli manzi por rafael vilela.
Depois da estreia em São Paulo, Juli Manzi desembarca no Rio para apresentar sua reverência ao músico gaúcho Nei Lisboa. Radicado na capital paulista, Manzi começou sua carreira em Porto Alegre nos anos 90 e já lançou cinco álbuns solo. Homenageado da noite, Nei Lisboa é um dos grandes nomes da música nacional. O gaúcho surgiu no final dos anos 70 e coleciona onze álbuns solo. Recebeu o celebrado Prêmio Sharp e foi gravado por Caetano Veloso, Zélia Duncan, Cida Moreira, Ná Ozzetti e outros. No concerto, Manzi interpreta músicas de diferentes fases do autor, junto do amigo e músico paulistano Tonho Penhasco, que já tocou com Tom Zé, Arrigo Barnabé, Itamar Assumpção e Zeca Baleiro.
Horário: 20h
Ingressos: R$20

22/01
Subcena: Guilherme Zarvos


Aos 60 anos, Zarvos é um poeta incansável. Ele foi um dos ícones da agitação poética carioca dos anos 80 e 90 e continua a mil. Intempestivo, genial e maldito. Guilherme Zarvos é um poeta cuja presença faz o ar pesar. Não é difícil encontrá-lo hoje nos saraus, lançamentos e encontros que marcam a vida mundana da poesia, nos bares que entram a madrugada. Seu texto, já chamado de “assombroso” por Renato Rezende, é uma convocação ao impacto: um desacordo entre a vida dos costumes moralizantes e a boa farra, matéria-prima para a perda de controle. Atualmente lidera o Zarvolex Dark Freak Pop, sua banda de poesia, onde mistura textos com blues e rock. Tudo isso – e mais um pouco – será mostrado em apresentação única, no Rio de Janeiro. Guilherme Zarvos sobe ao palco da Rebel com Italo Diblasi no baixo e Amora Pêra nos vocais livres; a abertura será de Vinicius Melo.
Horário: 20h
Ingressos: R$20

23/01
Festival RC4

Criado em janeiro de 2015, sob curadoria de Claudio Dauelsberg, o Festival Rc4 une música clássica e tendências tecnológicas, trazendo ao Brasil os nomes mais representativos dessa nova geração. A atitude caminha lado a lado com performances que abrem as portas para um novo segmento, o clássico e a tecnologia. Mais informações em breve.

24/01
Tatiana Dauster & Perigosos Românticos

Nesse novo show a cantautora carioca Tatiana Dauster mostra músicas  do seu mais recente CD, “Medo e Força”, e algumas composições novas que estarão em seu próximo disco, com a produção de Emiliano Sette. Estranhos Românticos está testando músicas novas para o seu próximo álbum, além de tocar o repertório do seu 1º CD, produzido por Jr Tostoi.
Horário: 20h
Ingressos: R$20

Tatiana Dauster-Divulgação.
 
Estranhos Românticos APM1
​25/01
Filipe

Segundo show de lançamento do disco "Ventilador". Filipe (vocal e guitarra) recebe os músicos Gus Levy (guitarra), Kayan Guter (baixo) e Pedro Fonte (bateria e percussão).
Horário: 20h
Ingressos: R$20

26/01
Negro Leo: Action Lekking

Negro Leo por Rafael Meliga 
 
Após shows de lançamento lotados, ele volta à Rebel para mais duas sessões! Um dos grandes nomes da cena experimental nacional, Negro Leo tem testado os limites da MPB. Exemplo disso é o disco “Action Lekking”, lançado pelo selo Quintavant e que reproduz no violão as batidas e a contestação de um funk polido. Maranhense radicado em São Paulo, Negro Leo se inspira na irreverência de Jorge Ben em seu disco atual. Canções divertidas partem da observação irônica do músico sobre a situação sociopolítica do país. Sétimo disco do cantor, este é um retrato do Brasil pós-processo de transferência de renda. Para ilustrar essa ideia, o músico utilizar da cultura “lek”, definida pelo mesmo como “a cultura de uma juventude empobrecida que dribla e resiste cada situação com suingue e alegria”. “Action Lekking” foi selecionado como um dos melhores discos do ano pela Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) e pelo Chicago Reader.
Horários: 20h e 21h30
Ingressos: R$25, antecipado; R$30, na hora (cada)

27/01
Operação Tantão-Berlim: Ich bin der Fluss com God Pussy, Chinese Cookie Poets e DEDO
 
Tantão-crédito Gabraz Sanna
 
GodPussy2
 
 dedo-1
 
 CCP 3.
Evento colaborativo para levar Tantão à Berlinale, onde será exibido o filme "Eu sou o Rio" de Anne e Gabraz. Tantão é um dos nomes importantes da música underground brasileira dos anos 80. Com o Black Future (ao lado de Satanésio), influenciou a geração seguinte - em especial Planet Hemp, Chico Science e Raimundos.  Nessa noite especial, o free jazz do power trio carioca Chinese Cookie Poets retorna à Rebel. Marcos Campello (guitarra), Felipe Zenícola (baixo) e Renato Godoy (bateria) mostram o trabalho que busca inspiração também no noise e no no wave. Quem também se apresenta é DEDO, grupo que desenvolveu performances, concertos e instalações audiovisuais, abordando temas contemporâneos como a internet, o animismo e a estratificação do sentido. Formado por Arthur Lacerda, Lucas Pires e Rafael Meliga, lançou seu primeiro trabalho autoral em CD, "Rainha", pelo selo QTV e se prepara para lançar um novo disco pelo mesmo selo em 2018. Por fim, o God Pussy é um projeto que traz o caos social cotidiano e o barulho constante que sufoca o silêncio das grandes cidades. No trabalho, o músico Jhones S utiliza pedais, piezos, sintetizadores, geradores de ruídos e outras ferramentas para simular explosões de ruídos e saturação sonora.
Horário: 20h
Ingressos: R$20

28/01
New Day Rising, Triunfe & Dissonância
 
New Day Rising_crédito Fernado Valle
A noite, com três shows, marca o lançamento do EP “O Homem Comum”, do New Day Rising. O evento tem ainda flash tattoo, com Guilherme Santos, e hambúrgueres veganos de Alex Ander.
Horário: 18h
Ingressos: R$20

29/01
Perigosas - Ana Baird & Camila Costa
 
Ana Baird e Camila Costa 2_crédito Guillaume Saint Martin

Esse será o segundo show do projeto Perigosas, que teve estreia no Teatro Café Pequeno em Novembro de 2017. No repertório, canções autorais e de compositores como Luhli, Lucina, Itamar Assumpção, Alzira Espíndola, Angela Rorô, Daise Tigrona, entre outros. Ana Baird canta e Camila Costa assume também voz, além de violão, guitarra e MPC.
Horário: 20h
Ingressos: R$20

31/01
Oruã

Oruã por Shay Reis
 
Com duas baterias, um baixo, um teclado e altas doses de ousadia, os músicos Lê Almeida, João Luiz, Daniel Duarte e Phill Fernandes se unem em Oruã, projeto musical que lançou em agosto o disco de estreia, “Sem Benção/Sem Crença”.
Horário: 20h
Ingressos: R$20

Sobre a Audio Rebel
Localizada em um sobrado de Botafogo, Zona Sul carioca, a Audio Rebel é um complexo com quatro salas interconectadas e isoladas acusticamente, uma loja de instrumentos e acessórios, uma oficina de luthieria (confecção de instrumento de cordas) e um cachorro mascote muito especial. Oferecemos serviços de sound design, trilha sonora, foley, dublagem, mixagem 2.0 e 5.1, masterização, gravação de voz, gravação de áudios adicionais para cinema, gravação e produção de áudio books e book trailers, áudio para instalações e performances artística.

SERVIÇO:
Local: Audio Rebel
Endereço: Rua Visconde de Silva, 55 - Botafogo - Rio de Janeiro/RJ
Classificação: 16 anos
Capacidade da casa: 90 pessoas (lotação máxima)
Forma de pagamento: para o ingresso, apenas dinheiro; no bar, todos os cartões de crédito.
Casa equipada com ar condicionado e wi-fi gratuito
Horário de funcionamento da bilheteria: todos os dias, de 13h às 21

Alba Maria Fraga Bittencourt

Sobre a autora

Alba Bittencourt - Doutorada em Robertologia Aplicada e Ciências Afins. Redatora do Portal Splish Splash e Administradora/Redatora do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre a autora...

Compartilhar Google Plus
    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário