Check-up cardiológico é fundamental para detectar doenças silenciosas


Embora os exames sejam recomendados a partir de 40 anos, pessoas com histórico de doença cardíaca devem ir ao médico antes dessa idade

Identificar doenças silenciosas em pacientes sem sintomas. Esse é o principal motivo para a realização de check-ups, de acordo com o cardiologista Rodrigo Cerci, diretor de Pesquisa e Inovação e coordenador do Serviço de Angiotomografia Cardíaca da Quanta Diagnóstico e Terapia. “Há inúmeras histórias de pacientes que não tinham sintomas, não sentiam nada e, de repente, tiveram um infarto fulminante. O check-up cardíaco é uma forma de diagnosticar pessoas que tenham um risco maior de desenvolver doenças cardíacas, ou já tenham alguma, como a aterosclerose, formação de placas de colesterol nas artérias, e tratá-las antes que aconteça algo mais grave”, afirma.
O cardiologista explica que a partir dos 40 anos é recomendando começar a fazer o check-up regularmente, mas que isso não é uma regra. “Essa idade é só uma marca que pode ser mudada dependendo do caso. Pacientes com risco muito grande, como, por exemplo, uma família em que todo mundo infartou com 30 ou 40 anos, devem começar as avaliações cardiológicas muito mais cedo”, ressalta.
O primeiro passo do check-up é uma boa conversa com o paciente. “Na consulta, o cardiologista precisa saber se o paciente tem histórico familiar que favoreça o aparecimento de doenças cardíacas, descobrir se ele fuma, se faz exercícios físicos, se está se alimentando corretamente. Depois disso, é possível fazer avaliações básicas para observar outros fatores de risco: aferir a pressão arterial, solicitar alguns exames de sangue básicos para diagnosticar diabetes, por exemplo, ou os níveis de colesterol, que podem ser elevados e não apresentar sintomas.
” A realização de exames mais detalhados é indicada de acordo com o histórico e risco de cada um. “Se o paciente não tem nenhum sintoma, o médico faz uma avaliação inicial. Se ele tem baixíssimo risco, não precisa, necessariamente, fazer nenhum outro exame. Se há um risco moderado ou intermediário, aí é possível a indicação, por exemplo, do escore de cálcio, que detecta aterosclerose nas artérias coronárias, e assim por diante”, conta.

Segundo Rodrigo Cerci, os exames como a angiotomografia coronariana, o teste de esteira ou a cintilografia são mais indicados para pacientes que já têm algum indício, como dor no peito. “Nesses casos, o médico já está investigando, procurando algo a mais”, diz. Porém, esses exames também podem ser indicados para quem está fazendo um check-up antes de começar a prática de um exercício físico, por exemplo. “Às vezes, uma pessoa que deseja começar algum esporte pode ter a indicação de um teste de esteira para saber como está a capacidade física”, ressalta.

Vida saudável

O médico enfatiza que, de forma geral, antes mesmo da realização do check-up, a principal forma de evitar as doenças cardíacas é ter um estilo de vida saudável. A principal dica do cardiologista é procurar uma harmonia. “O estilo de vida saudável nada mais é do que você conseguir ter bom senso em tudo o que você faz. Não precisa correr uma maratona para ter um estilo de vida saudável, mas você precisa fazer algum tipo de atividade física. Não precisa deixar de comer vários tipos de alimentos. Você pode comer de tudo em pouca quantidade. Muitas vezes, buscamos extremos: queremos saber se isso é bom ou se isso é ruim. Contudo, na maioria das vezes, os extremos é que são ruins: não fazer nada ou exagerar no que faz. Ou seja, estilo de vida saudável é ter equilíbrio”, salienta Rodrigo Cerci.

Sobre a Quanta Diagnóstico e Terapia 

Fundada em 2003, a Quanta Diagnóstico e Terapia está localizada na cidade de Curitiba e oferece exames de cintilografia, tomografia computadorizada com 128 cortes, angiotomografias coronariana e vascular, escore de cálcio, PET-CT, biópsias, tratamentos para câncer de tireoide e dor óssea no câncer, ecocardiograma, eletrocardiograma, teste ergométrico e MAPA. Ainda conta com o serviço de Cardio-Oncologia, que ajuda a detectar e monitorar problemas cardiovasculares em pacientes oncológicos. 

A clínica mantém o Departamento de Inovação, que realiza pesquisas e estudos para novos protocolos nos tratamentos cardiológicos e de câncer e participa do Vale do Pinhão, ecossistema de inovação da Agência Curitiba de Desenvolvimento SA e Prefeitura Municipal de Curitiba que apoia iniciativas inovadoras de empresas locais. Desde 2007, também tem um acordo de cooperação com a Agência Internacional de Energia Atômica da ONU e, recentemente, começou a participar de um programa da agência: o QUANUM, que realiza auditorias para aprimorar a qualidade e a segurança dos exames de medicina nuclear em todo o mundo. Mais informações no site www.quantadiagnostico.com.br


Alda Jesus

Sobre a autora

Alda Jesus - Doutorada em Robertologia Aplica e Ciências Afins. Redatora do Portal Splish Splash e do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre a autora...

Compartilhar Google Plus
    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário