Samba da Feita agita ao som do Fundo De Quintal


Evento gratuito que reúne famílias todo sábado, no Engenho de Dentro, é a melhor opção de lazer do subúrbio carioca. Começa às 15 horas 

Seguindo o sucesso do “Samba da Feira”, a roda de samba que conquistou o público do Engenho de Dentro, chega o grupo Fundo de Quintal. Com um grande histórico no samba carioca, eles serão os convidados especiais do Grupo Bororó para a próxima edição no sábado, dia 18, reunindo famílias e amigos. O evento gratuito começa às 15 horas e se estende até 23 horas, nos Armazéns do Engenhão, na parte externa do Estádio Nilton Santos.

Pelo ‘Samba da Feira’, já passaram craques como: Diogo Nogueira, Xande de Pilares, Reinaldo, Noca da Portela, Leandro Sapucahy, Revelação, Arlindinho, Marquynhos Sensação, Marquinho PQD, Juliana Diniz, Samba Xoxo, Samba do Chapéu, Soul mais Samba, João Martins, Renato da Rocinha, Grupo do Arruda, Renato Milagres, Rafael Bezerra, Familia Macabu e RDN. 

A roda que começou despretensiosamente no quintal de uma casa em Piedade, agora é programa certo para famílias inteiras, das crianças aos idosos. São mais de 500 pessoas por sábado. Ao longo de quase dois anos, mais de 30 mil pessoas já curtiram o Samba da Feira. E todo esse sucesso sem patrocínio! Só mesmo com o suor e a criatividade de Mario Castilho, Diogo Viana, Eduardo Zebral, Marco Veiga e Rodrigo Guedes, amigos e sócios na empreitada – profissionais de diversas profissões: de administrador de empresa a servidor público e autônomo. 

Além de ser a melhor opção de lazer para a galera do subúrbio – evento gratuito, com infraestrutura e segurança –, o Samba da Feira é também uma oportunidade de movimentar a economia local e dar oportunidade de trabalho e negócios para muita gente: músicos, equipe de bar, empresas de aluguel de cadeiras, banheiros químicos...

Fundo de Quintal 

Fundo de Quintal é a melhor tradução da frase: “Aconselho a você, que seja sambista também”. Todo sambista é um pouco Fundo de Quintal, afinal, são mais de 40 anos de sucesso na Musica Popular Brasileira. Não é a toa que ele é, reconhecidamente, o grupo do gênero mais premiado e respeitado da história. Já foram 17 Prêmios da Musica Brasileira - Categoria Melhor Grupo de Samba, 4 Edições do Troféu Raça Negra - Categoria Melhor Grupo de Samba e turnês na Europa, EUA, Japão e África. 

Entre as centenas de sucessos do grupo estão os clássicos: “Lucidez”, “Nosso Grito”, “Frasco Pequeno”, “Fada”, “Chuá Chuá”, “O Show Tem Que Continuar”, “Parabéns Pra Você”, “A Amizade”, “Batucada dos Nossos Tantãs”, “E Eu Não Fui Convidado”, “Boca Sem Dente”, “Ô Irene”, “Do Fundo do Nosso Quintal”, “Só pra Contrariar”, “Miudinho, meu bem”, “Falso Herói”, “Vai Lá Vai Lá” e “Parabéns pra Você”. 

A vitalidade e a longevidade do Fundo de Quintal não têm segredo e a receita é simples: generosidade musical. Ele é, orgulhosamente, o berço de Jorge Aragão, Sombrinha, Almir Guineto, Arlindo Cruz, Walter Sete Cordas, Cleber Augusto e Neoci e padrinho das gerações de sambistas que vieram depois. O tempero dessa receita é a assinatura inconfundível do grupo. 

História 

O projeto teve seus primeiros passos dados por um grupo criado no aplicativo WhatsApp chamado “ Bororó Produções”. O grupo reunia-se frequentemente, na casa de um de seus integrantes para tomar uma cerveja, tocar um bom samba e se divertir. O local mais frequente para esses encontros era na rua Teresa Cavalcante, em Piedade, casa de Mario Castilho, que costumava acordar cedo, preparar uns camarões e ouvir um bom samba no quintal, enquanto acompanhava o movimento da feira que ocorre todo sábado, na rua onde mora.

Pintou, então, a ideia de comprar um barril de chopp e deixar as portas da garagem abertas para quem quisesse parar e curtir o samba. Surgia assim o Samba da Feira, que estreou no dia 14 de maio de 2016. O barril logo virou vários, tiveram de providenciar espaço para os barraqueiros e para a galera que só aumentava a cada dia de feira. Não demorou para o samba, que ia das 10h às 16h, virasse febre e atraísse público do bairro e das adjacências. 

O evento cresceu, e vieram os problemas: reclamações de vizinhos por causa do barulho, reclamações dos feirantes... Foram conversar com o administrador regional da XIII R.A. e receberam a oferta de fazer a roda nos Armazéns do Engenhão, localizados na parte externa do Estádio Nilton Santos. A continuidade do projeto estava assegurada. 

“No dia 3 de dezembro de 2016, migramos para nossa nova casa, mantendo nossas premissas e filosofias podendo oferecer um pouco mais de comodidade e conforto para todos. Conseguimos maximizar nosso público e alavancar nosso plantel de convidados”, comemora Castilho. E conclui: “Enquanto o samba for capaz de curar almas feridas, revigorar estruturas, reacender luzes, reencontrar caminhos e transcender prazeres, não mediremos esforços em persistir e preservar com nossos ideais”. 

Serviço:

Samba da Feira recebe Fundo de Quintal
Sábado, dia 18, das 15h às 23h 
Armazéns do Engenhão 
Endereço: (Pça do Trem - em frente à Estação Engenho de Dentro) 
Entrada franca.
Classificação livre.
Alda Jesus

Sobre a autora

Alda Jesus - Doutorada em Robertologia Aplica e Ciências Afins. Redatora do Portal Splish Splash e do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre a autora...

Compartilhar Google Plus
    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário