'Nunca vou contar para quem fiz essa música', diz Roberto Carlos em show

Roberto Carlos | Cleo Guimarães
Por Cleo Guimarães

Para quem diz que Roberto Carlos faz sempre o mesmo show, a novidade é que de pouco tempo para cá ele incluiu “Sua estupidez” no repertório. “Nunca vou dizer para quem eu fiz essa canção...”., disse ele, anteontem, no Vivo Rio, antes de começar a cantar a música, de 1969, considerada por Paulo Cesar de Araújo, biógrafo do cantor, “uma obra-prima da MPB e uma joia do repertório do Roberto”.

No livro “Roberto Carlos em detalhes", aliás, Paulo afirma que “Sua estupidez” era um recado direto para Cleonice Martinelli, então mulher do cantor. Nice seria ciumentíssima. (“Meu bem/ Meu bem/ Você tem que acreditar em mim/ Ninguém pode destruir assim/ Um grande amor/ Não dê ouvidos à maldade alheia/ E creia/ Sua estupidez não lhe deixa ver que eu te amo...). “Eles tiveram uma relação muito turbulenta”, conta o pesquisador à coluna.

Voltando à apresentação de quarta-feira, mais de 70% da plateia era formada por mulheres, como sempre. Roberto, claro, já sacou isso e vai fazer uma apresentação exclusiva para elas em São Paulo, no dia 10 de dezembro. Homem não entra nem na equipe técnica, salvo raras exceções. Os 3,5 mil lugares estão esgotados, e por isso haverá show extra, também exclusivamente feminino, dia 17. 

Derbson Frota

Sobre o autor

Derbson Frota - Professor, blogueiro, jornalista, radialista, cordelista e wikipedista, é graduado em História e especialista em Mídias na Educação e em Informática e Comunicação na Educação. Redator do Portal Splish Splash desde 2014. Leia Mais sobre o autor...

Compartilhar Google Plus
    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário