Museus brasileiros receberam 29 milhões de pessoas em 2016

Estudantes visitam a Pinacoteca de São Paulo - Divulgação 

Em SP, projeto leva estudantes da rede pública para conhecer museus da capital

Parceiros da Educação promove visitas educativas a mais de 3,5 mil estudantes e seus familiares. Para muitos, é a primeira oportunidade de vivenciar essa experiência

Os museus brasileiros receberam, em 2016, quase 29 milhões de visitantes, segundo levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), instituição vinculada ao Ministério da Cultura (MinC). A pesquisa (clique aqui para conferir o PDF) foi feita com 920 instituições por meio da aplicação do Formulário de Visitação Anual (FVA).

De um total de 3.634 museus, 980 responderam o FVA – 60 informaram não realizar contagem de público. Foram 433 no Sudeste, 275 na região Sul, 172 no Nordeste, 59 no Centro-Oeste e 41 no Norte.

No estado de São Paulo, um projeto pioneiro está possibilitando que estudantes, seus familiares e professores da rede pública visitem museus da capital, aliando cultura e educação em uma única experiência. Muitos estão tendo a oportunidade, pela primeira vez, de conhecer um museu.

Realizado pela Associação Parceiros da Educação, com apoio da Tomara! Educação e Cultura, o projeto Conexões Culturais: museu, comunidade e escola, está levando, entre os meses de setembro e dezembro, 3,5 mil pessoas entre estudantes, professores e familiares de diferentes municípios a quatro museus localizados na capital paulista.

No total, serão realizadas 80 visitas educativas nos museus Pinacoteca de São Paulo, Museu Afro Brasil, Memorial da Resistência de São Paulo e Museu da Imigração do Estado de São Paulo. Atualmente, não há um programa cultural específico para escolas públicas no Estado de São Paulo voltado à visitação em museus.

“Os quatro museus foram selecionados para possibilitar o alinhamento das visitas ao conteúdo curricular e fomentar debates entre os estudantes participantes”, explica a diretora executiva da Parceiros da Educação, Lúcia Fávero.

Antes e depois das visitas, os professores também serão subsidiados com guias e roteiros pedagógicos para que haja continuidade desse aprendizado em sala de aula. Segundo Lúcia, um exemplo do que pode ser levado para a sala de aula após a experiência com o projeto é a discussão de temas transversais relacionados aos PCN’s (Parâmetros Curriculares Nacionais), como diversidade social, étnica e cultural. “São discussões interdisciplinares que vão potencializar o aprendizado do aluno”, afirma.

Para isso, o projeto conta com o apoio de uma equipe pedagógica e doze arte-educadores que foram formados e estão alinhados com os núcleos educativos dos museus. Eles irão acompanhar os participantes durante as visitas e terão o papel de reforçar os aspectos pedagógicos do projeto.

Participam das visitas estudantes dos Anos Finais do Ensino Fundamental e do Ensino Médio, pais, responsáveis e professores de 20 escolas estaduais que já contam com o apoio da Parceiros da Educação localizadas na capital e região metropolitana, além de escolas das cidades de Santos, Americana, Campos do Jordão, Praia Grande, Ibiúna, Pindamonhangaba e São José dos Campos (confira lista das escolas).

De acordo com as gestoras do projeto, as visitas pretendem despertar o interesse dos estudantes pela arte e pelos acervos dos museus paulistas, incentivar a valorização do patrimônio cultural do Estado e promover a experiência entre familiares e estudantes em conhecerem estes espaços da cidade. As visitas das famílias, por exemplo, acontecem em dias específicos e o roteiro educativo tem uma abordagem direcionada a esse público. “Uma das propostas é que o projeto contribua também para a formação de novos públicos visitantes de museus, proporcionando aos participantes mais do que um passeio, uma vivência marcante”, diz uma das diretoras da Tomara! Educação e Cultura, Ana Luiza Borges.

O Projeto Conexões Culturais: museu, comunidade e escola é uma realização da Parceiros da Educação e da Tomara! Educação e Cultura por meio do Programa de Incentivo à Cultura do Estado de São Paulo (ProAC/ICMS – Governo do Estado de São Paulo) e conta com o patrocínio do Instituto Votorantim e apoio da Suzano Papel e Celulose e Grupo Pereira.

Escolas participantes
EE Alexandre Von Humboldt
São Paulo

EE Antônio Alves Cruz
São Paulo

EE Carlos Maximiliano
São Paulo

EE Maria Ribeiro
São Paulo

EE Milton da Silva Rodrigues
São Paulo

EE Ministro Costa Manso
São Paulo

EE Olga Benatti
São Paulo

EE Oswaldo Aranha
São Paulo

EE Princesa Isabel
São Paulo

EE Reinaldo Ribeiro
São Paulo

EE Teotônio Alves Pereira
São Paulo

EE Antônio Ablas Filho
Santos

EE Expedito Camargo Freire
Campos do Jordão

EE Frederico Marcicano
Ibiúna

EE João XXIII
Americana

EE Lauro Gomes de Almeida
São Bernardo do Campo

EE Lurdes Penna Carmelo
Ibiúna

EE Olímpio Catão
São José dos Campos

EE Reverendo Augusto Paes de Ávila
Praia Grande

EE Ryoiti Yassuda
Pindamonhangaba

Sobre a Parceiros da Educação
(www.parceirosdaeducacao.org.br): A Parceiros da Educação atua há 13 anos estabelecendo parcerias com escolas públicas e sociedade civil com foco na melhoria do desempenho acadêmico dos alunos. Em parceria com Secretarias de Educação, dissemina seus projetos bem-sucedidos e apoia o Governo na adoção de políticas públicas, potencializando os investimentos na educação. Até hoje, a Associação já apoiou 315 escolas, contribuindo para a formação de 195 mil alunos e 17 mil professores.

Sobre a Tomara! Educação e Cultura 
 (www.tomaraeducacaoecultura.com.br): A Tomara! aposta na articulação da cultura e da educação como catalisadora de processos de transformação social e busca realizar soluções inclusivas, diversificadas, participativas e inovadoras que contribuam para o desenvolvimento e construção da autonomia e da reflexão crítica. Desenvolve, há cinco anos, iniciativas com o objetivo de contribuir para a preservação, qualificação e difusão de bens culturais e melhoria de processos educacionais. Cria e desenvolve conteúdos, articulando e estabelecendo a ponte entre conhecimentos teóricos e atividades práticas e realizou até hoje mais de 25 projetos.

Alba Maria Fraga Bittencourt

Sobre a autora

Alba Bittencourt - Doutorada em Robertologia Aplica e Ciências Afins. Redatora do Portal Splish Splash e Administradora/Redatora do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre a autora...

Compartilhar Google Plus
    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário