MECAUrca retoma veia indie com Nomi Ruiz, Homeshake e Washed Out


Edição no histórico Morro da Urca faz parte da nova série da plataforma cultural que propõe a simbiose entre música, arte e natureza 

O MECAUrca resgata a origem indie do MECA ao trazer ao Brasil a disco music moderna e ativista da norte-americana Nomi Ruiz e o dream pop dançante do canadense Homeshake, que estreia em solo brasileiro. Completa o headline o também americano Washed Out, pioneiro do chillwave, caracterizado pelo uso de efeitos sonoros, sintetizadores, loops e samples de vocais melódicos. O festival acontece no dia 04 de novembro, no Morro da Urca, no Rio de Janeiro, das 22h às 5h, e faz parte de uma série de três festivais lançada em outubro. O projeto teve início na Fundação Iberê Camargo, em Porto Alegre, e passa por São Paulo, no dia 02 de novembro, no MIS, com foco em workshops, talks e painéis, que tocam em temas contemporâneos como novos rumos da política ou o sexo e o amor nos tempos modernos.

Donos de projetos musicais enxutos, os três headliners têm como foco seus idealizadores. Nomi ficou conhecida por sua passagem pelo vocais do coletivo Hercules and Love Affair, nome fundamental para o revival underground da house e da dance music vivenciado na primeira década dos anos 2000. Tornou-se também referência na comunidade LGBTQ ao levar sua experiência como transexual para as próprias composições do pop trio Jessica 6 - além de narrá-las para veículos, como as revistas "Interview" e "i-D", da Vice. 

Homeshake é o pseudônimo e projeto solo de Peter Sagar, que foi guitarrista de Mac DeMarco durante anos de estrada. São dele os discos "In the Shower" (2014), "Midnight Snack" (2015), que inclui o hit "Give It to Me", além do novo "Fresh Air"(2017). Já o Washed Out é o nome artístico do cantor e multi-instrumentista Ernest Greene. Responsável pela definição de um novo subgênero na música indie e autor de um dos melhores discos de 2011, "Within and Without", ele volta ao país com o recémlançado (e elogiado) álbum "Mister Mellow".

CARTÃO POSTAL

Além dos headliners, o duo Balako, de Diogo Strausz e Rodrigo Peirão, é responsável por um set dançante de funk eletrônico com muito groove. Pathy Dejesus assume as pick ups com hip hop, clássicos do rap nacional e doses de samba, soul e MPB. Também se dividem entre as três pistas que serão montadas em um dos cartões postais do Rio de Janeiro duas super festas com personalidade.

O coletivo Minha Luz É de Led, que no Carnaval 2017 chegou a mobilizar 15 mil foliões pelas ruas do Rio de Janeiro, apresenta seu mix de tecnobrega com Daft Punk. Já o Heavy Baile, que tem single com ninguém menos que Tropkillaz e MC Carol, mostra a nova cara do funk, com sintetizadores e vocais. No festival, o coletivo é representado pelo MC Tchelinho e o DJ Leo Juste. Completam a programação os DJs Filipe Raposo, Larissa Busch e Pedro Zuim. Para curtir tudo isso num cenário de paisagens deslumbrantes em 360º será utilizado o famoso bondinho. A "carona" está inclusa no valor do ingresso (R$ 60, com a doação, in loco, de um livro). E a vista contempla as praias de Copacabana, Ipanema, Flamengo e Leblon, o imponente maciço da Tijuca e o Corcovado, com a imagem do Cristo Redentor, só para citar alguns exemplos. 

Mais do que uma busca por locações incríveis para abrigar uma agenda vasta que contempla temas como música, moda e conhecimento, o MECA tem como objetivo promover uma troca cultural com espaços que também entendam esses universos como ferramentas para melhor compreender o mundo.  
O formato é reflexo de um movimento iniciado por meio de uma parceria com o Instituto Inhotim, que já soma três anos e recebeu Caetano Veloso e Jorge Ben Jor, entre muitas outras bandas e DJs de todo o mundo. Assim como o MECAInhotim, os novos eventos podem combinar apresentações musicais, talks e performances, além de uma experiência para explorar os acervos artísticos, botânico e histórico-cultural dos endereços escolhidos. 

Reconhecido radar da cena global, a plataforma cultural MECA já trouxe para o Brasil ao longo de seus sete anos artistas como Two Door Cinema Club, Charlie XCX, Vampire Weekend, AlunaGeorge, Pional e Flight Facilities, antes das mesmas serem escaladas para outros grandes festivais ao redor do mundo. Além de grandes nomes nacionais como Caetano Veloso, Jorge Ben Jor e artistas da nova geração como Karol Conká, Liniker, Mahmundi e Jaloo. 

PROGRAMAÇÃO

Palco principal 

22h30 às 23h15: BudMECAChallenge 
23h15 às 00h: Carol Emmerick 
00h às 01h: Homeshake
01h às 02h: Guga Roselli 
02h às 03h: Washed Out
03h às 04h30: Nomi Ruiz

Pista Externa 

23h15 às 00h: 
Larissa Busch 01h às 02h: 
Pathy Dejesus 04h às 05h: 
Pedro Zuim 

Pista TNT 

22h30 às 00h: Filipe Raposo
00h às 01h30: Balako 
01h30 às 03h: Minha Luz é de LED 
03h às 04h: Heavy Baile 

SERVIÇO

MECAUrca
Endereço: Av. Pasteur, 520, Urca, Rio de Janeiro
Data: Sábado (04/Nov) 
Horário: das 22h às 5h 
Ingressos: R$ 60 com a doação de um livro no local, pelo site: https://www.ingresse.com/ingressos-mecaurca ou no MECASpot (R. Artur de Azevedo, 499, Pinheiros, São Paulo)
Telefone: (11) 2538-3516 
E-mail: contato@meca.love 
*Segundo lote sujeito à disponibilidade. 

Sobre o MECA 

Com o conceito de ser “a maior menor plataforma cultural do mundo”, o MECA deixou de ser somente um festival para se tornar uma plataforma multicultural em 2016, contendo eventos (MECAFestival - Música e moda, MECAConference - Conhecimento e inovação, e MECAGames - Esporte e jogos), canais de mídia (MECASite - Um site atualizado diariamente com conteúdos sobre arte, cinema, design, esporte, inovação, moda, música e tecnologia, e MECAJournal - Um jornal impresso mensal gratuito focado em cultura e comportamento, além das redes sociais), e um espaço físico no bairro de Pinheiros em São Paulo (MECASpot - Uma mistura de café, loja e coworking). Originalmente o MECA foi criado como evento de música no litoral sul do Brasil em 2011, e ao longo dos últimos sete anos realizou edições em São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Brumadinho (Instituto Inhotim). “Produzimos os eventos que a gente gostaria de ir. Geramos o conteúdo que a gente gostaria de consumir. Construímos os lugares que a gente gostaria de frequentar. Criamos os produtos que a gente gostaria de comprar. Investimos nos negócios que a gente gostaria de participar. Aproximamos as pessoas com quem a gente gostaria de conviver. Conectamos as marcas que a gente gostaria de trabalhar. Simples assim.” - Rodrigo Santanna, fundador do MECA.

Bondinho 100 Anos Fundada em 1909 pelo engenheiro brasileiro Augusto Ferreira Ramos e um grupo de amigos, a Companhia Caminho Aéreo Pão de Açúcar é uma empresa privada com capital 100% nacional. Sua missão é transportar o público para um mundo de encantamento, com segurança e conforto, investindo constantemente em inovações para gerar experiências inesquecíveis, valorizando a cultura brasileira. Marca registrada da cidade do Rio de Janeiro, o "bondinho" é circundado por uma vegetação característica do clima tropical, especificamente um resquício de Mata Atlântica com espécies nativas que em outros pontos da vegetação litorânea brasileira já foram extintas.
Alda Jesus

Sobre a autora

Alda Jesus - Doutorada em Robertologia Aplica e Ciências Afins. Redatora do Portal Splish Splash e do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre a autora...

Compartilhar Google Plus
    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário