Número de portugueses no Prêmio Oceanos dispara com nova regra

MAURÍCIO MEIRELES
COLUNISTA DA FOLHA

Com a mudança, neste ano, das regras do Prêmio Oceanos, disparou o número de escritores portugueses na disputa pelo troféu -como mostram dados divulgados nesta terça (12), junto à lista de semifinalistas.
Para se ter ideia, dos 4.174 livros inscritos no Oceanos na última década, só 112 haviam sido autores portugueses.

Já nesta edição sozinha o número de escritores lusitanos foi 176, maior do que em dez anos. Os nomes de países africanos de língua portuguesa desta vez foram oito, contra 26 da última década.

A lista com os nomes que, dentre os inscritos, estão na semifinal mostra como um oceano de distância ainda separa os mercados lusófonos.
Por exemplo: dos 31 brasileiros que chegaram a essa fase do prêmio, 21 são inéditos em Portugal. Do lado de lá do Atlântico, por sua vez, 11 de 19 selecionados jamais foram editados no Brasil.

"Acho que essa edição mostra que a literatura portuguesa é pouco conhecida no Brasil e vice-versa. Os portugueses dizem ter dificuldade de consumir autores brasileiros, e os brasileiros dizem que literatura portuguesa não vende", diz Selma Caetano, curadora do troféu literário.

Para ela, autores consagrados conseguem cruzar o oceano de lado a lado, mas o mesmo não acontece com a literatura contemporânea dos dos países lusófonos. "Mas agora temos 32 autores, entre portugueses e brasileiros, que podem se mostrar além do oceano", diz Caetano.


Especificamente na lista da semifinal, só dois livros fora publicados aqui e na terrinha: "Se o Passado Não Tivesse Asas" (LeYa), de Pepetela, e "A Vida Invisível de Eurídice Gusmão" (Companhia das Letras), de Martha Batalha.

Entre os autores lusitanos na semifinal, estão Adília Lopes, Afonso Cruz, Inês Lourenço, Lídia Jorge e Mário de Carvalho, entre outros.

Já entre os brasileiros, foram eleitos Adriana Lisboa, Bernardo Carvalho, Daniel Galera, Elvira Vigna, Leda Cartum e Michel Laub, entre outros. O único representante da áfrica lusófona é o angolano Pepetela.

Esta é a primeira edição em que que o prêmio -que até 2014 se chamava Portugal Telecom e mudou de nome quando passou a ser apoiado pelo Itaú Cultural- permite a participação de títulos publicados em qualquer país, desde que em língua portuguesa.

Antes, era obrigatório ter sido editado no Brasil, o que dificultava a vida de escritores de outros países.
Com a mudança, a ambição do Oceanos é ser para a língua portuguesa o que o Goncourt ou o Man Booker Prize são para a língua francesa e inglesa, respectivamente.

Até o momento, os únicos prêmios literários importantes a contemplar autores de qualquer país de língua portuguesa eram o Saramago, o Leya e o Camões. Mas o primeiro só premia romances; o segundo, só inéditos; e o terceiro, a obra completa de um autor.

O Oceanos distribui R$ 230 mil aos vencedores: R$ 100 mil para o primeiro lugar; R$ 60 mil para o segundo; R$ 40 mil para o terceiro; e R$ 30 mil para o quarto. O último ganhador foi José Luiz Peixoto, por "Galveias".

VEJA QUEM SÃO OS AUTORES NA SEMIFINAL:

ANGOLA

"Se o Passado Não Tivesse Asas" (romance)
Pepetela

PORTUGAL

"Oceanos com Bandolim" (poesia)
Adília Lopes

"Nem todas as baleias voam" (romance)
Afonso Cruz

"Ninguém pode morar nos olhos de um gato" (romance)
Ana Margarida de Carvalho - nunca publicada no Brasil
"Karen" (romance)

Ana Teresa Pereira - nunca publicada no Brasil
"A felicidade da luz" (poesia)

António Osório
"Manual de Cardiologia" (poesia)

Fenando Pinto do Amaral - nunca publicado no Brasil
"Vem à quinta-feira" (poesia)

Filipa Leal - nunca publicada no Brasil
"Golpe de teatro" (poesia)

Helder Moura Pereira - nunca publicado no Brasil
"O jogo das comparações" (poesia)  

Inês Lourenço - nunca publicada no Brasil
"Rio do Esquecimento" (romance)

Isabel Rio Novo - nunca publicada no Brasil
"Escola de náufragos" (romance)

Jaime Rocha
"Mediterrâneo" (poesia)

João Luís Barreto Guimarães - nunca publicado no Brasil
"Um postal de Detroit" (romance)

João Ricardo Pedro
"O amor de Lobito Bay" (contos)

Lídia Jorge
"Anunciações" (poesia)

Maria Teresa Horta
"Ronda das Mil Belas em Frol" (contos)

Mário de Carvalho
"Senhor Roubado" (poesia)

Raquel Nobre Guerra - nunca publicada no Brasil
"Fredo" (romance)

Ricardo Fonseca Mota - nunca publicado no Brasil
"Estrada Nacional" (poesia)

Rui Lage - nunca publicado no Brasil

BRASIL

"O sucesso" (contos)
Adriana Lisboa

"Um caderno para coisas práticas" (poesia)

Annita Costa Malufe - nunca publicada em Portugal
"Simpatia pelo demônio" (romance)

Bernardo Carvalho
"Uma estranha na cidade" (crônicas)

Carol Bensimon - nunca publicada em Portugal
"Ouvido no café da livraria" (poesia)

Claudio Neves - nunca publicado em Portugal
"Meia-noite e vinte" (romance)

Daniel Galera
"Ocupa" (poesia)

Dimitri BR - seu primeiro livro, nunca publicado em Portugal
"O caderno das inviabilidades" (poesia)

Eliza Caetano - seu primeiro livro de poemas, nunca publicada em Portugal
"Como se estivéssemos em palimpsesto de putas" (romance)

Elvira Vigna - inscrito antes da morte da autora
"Não tive nenhum prazer em conhecê-los" (romance)

Evandro Affonso Ferreira - nunca publicado em Portugal
"Uma nesga de sol a mais" (poesia)

Flávio Morgado - nunca publicado em Portugal
"Grandes mamíferos" (poesia)

Franklin Alves Dassie - seu primeiro livro de poemas; nunca publicado em Portugal

"A intrusa" (poesia)
Izabela Leal - seu livro de estreia, nunca publicada em Portugal
"O marechal de costas" (romance)

José Luiz Passos - nunca publicado em Portugal
"O porto" (romance)

Leda Cartum - nunca publicada em Portugal
"Uma pequena festa por uma eternidade" (poesia)

Luca Argel
"Sobre pessoas normais" (contos)

Marcela Dantés - seu primeiro livro; nunca publicada em Portugal
"A vida invisível de Eurídice Gusmão" (romance)

Martha Batalha
"O tribunal da quinta-feira" (romance)

Michel Laub
"A bíblia do Che" (romance)

Miguel Sanches Neto - nunca publicado em Portugal
"Allegro ma non tropo" (romance)

Paulliny Gualberto Tort - seu primeiro livro; nunca publicada em Portugal
"Rio acima" (romance)

Pedro Cesarino - seu primeiro livro de ficção; nunca publicado em Portugal
"Escrevo para dinossauros" (contos)

Rejane Gonçalves - seu primeiro livro; nunca publicada em Portugal
"A vista particular" (romance)

Ricardo Lísias
"Até de repente" (contos)

Rodrigo Maceira - nunca publicado em Portugal
"O grande massacre das vacas" (romance)

Sérgio Corrêa de Siqueira - nunca publicado em Portugal
"O conto zero e outras histórias" (contos)

Sergio Sant'Anna
"Machado" (romance) 

Silviano Santiago - nunca publicado em Portugal
"Um nazista em Copacabana" (romance)

Ubiratan Muarrek – nunca publicado em Portugal
"Sul" (contos)

Verônica Stigger - nunca publicada em Portugal
"O amor dos homens avulsos" (romance)

Victor Heringer - nunca publicado em Portugal




Administradora e Redatora do Portal Splish Splash. Redatora do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal.

Compartilhar Google Plus
    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário