Edições Sesc São Paulo e Imprensa Oficial lançam pela primeira vez no Brasil o livro Arte Africana, de Frank Willett


Considerada referência mundial sobre o tema desde 1971, obra do antropólogo britânico ganha edição brasileira apoiada na última revisão do autor

No dia 19 de setembro (terça-feira), as Edições Sesc São Paulo e a Imprensa Oficial realizam na Livraria Martins Fontes o lançamento do livro Arte africana, do célebre autor inglês Frank Willett, considerado pela crítica especializada mundial autor da melhor introdução geral à arte africana. Direcionado principalmente a artistas, estudantes, pesquisadores e profissionais das ciências humanas, o livro deve cativar leitores também interessados nesse continente composto de povos e culturas tão distintos entre si.

Utilizando uma linguagem acessível, Willett desmistifica velhos estereótipos e estimula o leitor a se aprofundar no conhecimento da África por meio de sua produção artística, apresentando uma visão ilustrada por fartas imagens nas áreas da pintura, escultura e arquitetura. Na apresentação intitulada Um abc, uma tabuada ou um catecismo da escultura africana, o historiador e africanista Alberto da Costa e Silva lembra ao leitor brasileiro que a obra nos ajuda a ver melhor, compreender e estimar a arte africana.

“Sendo tão numerosas, em decorrência da multiplicidade de culturas, as formas que assumem as imagens das divindades e dos ancestrais, assim como as máscaras que garantem a ordem e o equilíbrio do mundo, poderia parecer uma luta perdida armar uma teoria ou compor uma história da escultura africana. Felizmente, Frank Willett não pensava assim e pôs à nossa disposição, neste livro, um grande número de perguntas, hipóteses e exemplos para ajudar nossa imaginação a entender como os artistas africanos tentaram pagar com a beleza por eles criada a beleza do mundo”.
Alberto da Costa e Silva

Segundo o autor, Arte africana surgiu a partir de sua insatisfação com os títulos disponíveis quando começou a ministrar aulas sobre o tema, em 1966. Desde o seu lançamento em 1971, o livro vem sendo revisto e aprimorado em sucessivas edições publicadas por editoras do Reino Unido, dos Estados Unidos, da Catalunha, da Alemanha, da França e da Itália. Agora, pela primeira vez, as Edições Sesc São Paulo e a Imprensa Oficial lançam uma edição em língua portuguesa, a partir da última revisão do autor. A publicação incorpora ainda suas pesquisas mais recentes, assim como novas ilustrações acompanhadas de extensas referências bibliográficas.

“Em linhas gerais, o livro trata dos princípios do estudo da arte africana, baseando-se em análises de caso que se tornaram marcos sobre o tema nos últimos trinta anos, e portanto, são tão pertinentes hoje quanto o foram quando de sua primeira publicação. Os estudos pioneiros podem ser antigos, mas permanecem válidos e continuam a embasar outros mais recentes”.
Frank Willett

Esse livro coloca à disposição do público brasileiro um estudo específico sobre Arte Africana, já que no contexto brasileiro a maior parte dos estudos sobre a produção artística desses povos se concentra na herança deixada em nosso país, estabelecendo relações entre  etnias daquele continente e a as identidades que compõem o Brasil.

FICHA TÉCNICA:
Arte africana
Edições Sesc São Paulo | Imprensa Oficial
Autor: Frank Willett
Tradutor: Tiago Novaes
ISBN: 978-85-9493-023-1
Páginas: 320 p.
Formato: 15,5 x 22,5 cm
Preço: R$ 82,00

SERVIÇO:
Lançamento do livro Arte africana, de Frank Willett
Palestra de Juliana Bevilacqua, historiadora, mestre e doutora em História Social pela USP
Dia 19 de setembro, às 19h
Livraria Martins Fontes
Av. Paulista, 509 – Bela Vista
São Paulo – SP

As publicações das Edições Sesc São Paulo podem ser adquiridas em todas as unidades Sesc SP (capital e interior), nas principais livrarias e também pelo portal www.sescsp.org.br/livraria

SOBRE O AUTOR
Frank Willett nasceu em 1925, em Bolton, Lanshire, onde estudou na Bolton Municipal Secondary School e na University College, em Oxford, onde, após sua graduação, diplomou-se em Antropologia. De 1950 a 1958, foi inspetor dos departamentos de Etnologia e Arqueologia Geral do Manchester University Museum, conduzindo expedições arqueológicas em Velho Oió e Ifé. Em 1958, tornou-se arqueólogo do Governo Federal da Nigéria e curador do museu de Ifé. Prosseguiu nas escavações em Ifé e em outras partes até 1963. Em 1964, retornou a Ifé como pesquisador em Leverhulme, e de 1964 a 1966 foi pesquisador da Nuffield College, Oxford. De 1966 a 1976, trabalhou como professor de arte africana e arqueologia em Northwestern University, em Evanston, no estado de Illinois, e de 1976 a 1990 foi diretor de Hunterian Museum e da Galeria de Arte da universidade de Glasgow, onde continuou a trabalhar como pesquisador sênior honorário até 2006, quando faleceu. Entre outras obras, é autor de Ife in the History of West African Sculpture [Ifé na história da escultura africana occidental], coautor de Treasures of Ancient Nigeria [Tesouros da Nigéria antiga] e autor de Art in Ife: a catalogue and data base in CDR [Arte em Ifé: um catálogo e banco de dados em CD-ROM].

SOBRE AS EDIÇÕES SESC SÃO PAULO
Pautada pelo conceito de educação permanente e acesso à cultura, as Edições Sesc São Paulo publicam livros em diversas áreas do conhecimento. Em diálogo com a programação do Sesc, apresenta um catálogo variado, voltado à preservação e à difusão de conteúdos sobre os múltiplos aspectos da contemporaneidade. Além dos títulos impressos, que estão disponíveis nas Lojas Sesc, na livraria virtual do Portal do Sesc e nas livrarias físicas e virtuais, as Edições Sesc vêm convertendo seu catálogo em e-books, que podem ser adquiridos em lojas virtuais como Livraria Cultura, Livraria Saraiva e Amazon e em aplicativos do Brasil e do mundo como Google Play e Apple Store.

Licenciada em Robertologia Aplicada e Ciências Afins. Redatora militante do Portal Splish Splash e Administradora do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal.

Compartilhar Google Plus
    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário