De volta ao Brasil, Mayana Moura fala sobre relação com a música: 'Mais difícil compor e cantar em português'


Atriz posou para as lentes do Gshow com seu xodó, a guitarra que trouxe dos Estados Unidos

Anny Ribeiro (Texto) e Artur Meninea (fotos)
 
Foi pouco mais de um ano e meio nos Estados Unidos, mas o Brasil... Ah, o Brasil! Esse já estava chamando pela saudade. Isso, somado a um projeto musical, levou Mayana Moura a fazer as malas de volta pra cá 🛫, largando tintas e pincéis e trazendo na mala uma bela de uma guitarra branca e dourada.

"Meu amigo Rafa Vella falou para fazermos um projeto juntos. Ele já tinha uma banda com o Iggy D. Eu estava fazendo faculdade de Belas Artes, mas com saudade de trabalhar, de atuar, do Brasil. Então aceitei".

Com o trabalho no trio, pela primeira vez a atriz compôs em português. É que, com parte da família vivendo nos Estados Unidos, Mayana sempre teve intimidade musical com as músicas em inglês.

"Eu tinha muita influência porque o que eu gostava era americano, mas pensei: sou brasileira. E é muito mais difícil compor e cantar em português"

"Tem uma música, 'Cristal', que eu fiz em inglês e depois passei para o português. Essa foi a primeira, fiz essa transição. Dei esses passinhos desse jeito. As outras que compus foram direto em português".
 
A morena conta como seu lado compositora aflora: (Foto: Artur Meninea / Gshow)

"Sou eu sentada com o violão, uma frase vem à cabeça e as outras frases começam a chegar. Muda a melodia, muda a frase"

Quem ouve as músicas da atriz não define o seu estilo musical. Folk? Rock? Indie?

"Eu gosto de Andoniran Barbosa, por exemplo, Elis [Regina], Mutantes, Rita Lee, Jupter Maçã. Eu não tenho uma coisa fixa"

Quer conferir a performance da atriz com sua banda? Dá o play ▶ no clipe 'Pra ficar comigo', dirigido por Yan Sorgi e Anderson Craveiro! http://gshow.globo.com/gshow/videos/v/confira-o-clipe-pra-ficar-comigo-da-banda-toca-la-guitarra/6119912/

A canção é mais uma composição de Mayana com seus companheiros do Toca La Guitarra

Lá na terra do Tio Sam, Mayana trabalhou um outro lado da sua sensibilidade: as artes plásticas.

"Entre desenhos, aquarelas e pinturas com tinta óleo, surgiam rostos e bichos"

"Eu sempre achei a coisa mais charmosa do planeta ser artista plástica. A minha tia Katia, que morreu quando eu tinha 8 anos, era artista plástica. Sempre achei um universo legal. Virou um hobby".

Com o retorno para o Brasil, calhou de chegar o convite para Tempo de Amar, nova novela das seis, na qual a arte imita a vida e ela vai interpretar uma cantora.

 Carolina de Sobral soltará a voz na ópera (Foto: Adriano Melo / TV Globo)
 
"Eu amo anos 20. Tanto que quando fui fazer o teste para Passione, eu já tinha ido fazer com o cabelo da Melina [um chanel curtíssimo]. E essa novela se passa nos anos 20, 30. Estou feliz da vida", comemora ela, que mantém os fios curtos para a personagem.

In
https://gshow.globo.com/Famosos/noticia/de-volta-ao-brasil-mayana-moura
 

Licenciada em Robertologia Aplicada e Ciências Afins. Redatora militante do Portal Splish Splash e Administradora do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal.

Compartilhar Google Plus
    Comentários

3 comentários :

  1. Essa coisa de dizer que é mais difícil compor e cantar em português não me convence.

    ResponderEliminar
  2. Armindo: a minha experiência de quase 14 anos do Brasil, leva-me a dizer que concordo com essa dificuldade. Os brasileiros têm dificuldade em entender a nossa língua, fundamentalmente o nosso vocabulário. Por brincadeira, às vezes digo que os espanhóis me entendem melhor.

    ResponderEliminar
  3. Amigo Carlos Alberto, a nossa língua que refere, é a mesma dos brasileiros e quanto a dificuldades em entender certas formas de falar, elas existem não só com o português falado no Brasil, mas também com o português falado em Portugal, por exemplo, nos Açores, na Madeira, no Minho, no Alentejo, etc. E deixe que lhe diga que o mesmo deve acontecer nos povos de língua inglesa e espanhola e eles não se queixam da dificuldade de compor e cantar. É por essas e por outras que tiro o chapéu a alguns cantores e compositores de língua portuguesa. Abraço.

    ResponderEliminar