'Dama da música caipira', Inezita Barroso tem trajetória revisitada em mostra do Itaú Cultural

Inezita Barroso no programa “Os Sons da Memória” (1980, TV Cultura) - Cedoc FPA/TV Cultura/Danilo Pavani

AMANDA RIBEIRO
DE SÃO PAULO

Durante sua longa carreira, Inezita Barroso (1925-2015) contou uma infinidade de histórias: no rádio, onde cantou músicas dos 70 discos que gravou, na televisão, onde apresentou o programa Viola, Minha Viola, da TV Cultura, por quase 30 anos, e nos palcos, por onde teve passagens como atriz.

Agora, a paulistana —considerada um dos principais expoentes da música caipira— terá a vida narrada ao público na Ocupação Inezita Barroso, que estreia na quarta (27), no Itaú Cultural. Dividida em quatro eixos, com nomes que fazem referência a discos da cantora, a mostra apresenta a infância e a adolescência de Inezita, sua atuação na música, no teatro e no cinema, sua extensa pesquisa sobre folclore e, por fim, o trabalho como apresentadora de TV.

A exposição vai apresentar músicas, gravações, fotos, recortes de jornais e até bilhetes de fãs encontrados na casa da cantora.

NO GRAVADOR

No mesmo dia da abertura da ocupação, o Itaú Cultural lança o projeto No Gravador de Inezita (www.inezita.com.br), vencedor da edição 2015-2016 do prêmio Rumos —programa de fomento à cultura brasileira.

Coordenado pelo jornalista e produtor musical Aloisio Milani e acompanhado pela filha de Inezita, Marta Barroso, o projeto traz digitalizadas 30 horas de gravação que mostram a cantora tanto em situações cotidianas —como durante um ensaio em casa ou um momento de descontração com a família— quanto durante apresentações importantes, como a do 1º Festival Sulamericano de Folclore, que ocorreu no Uruguai em 1960.

Av. Paulista, 149, Bela Vista, região central, tel. 2168-1777. Ter. a sex.: 9h às 20h. Sáb. e dom.: 11h às 20h. Até 5/11. Livre. Abertura 27/9, 20h. GRÁTIS

SHOWS

Além da ocupação, o Itaú Cultural promove shows que também dialogam com a obra de Inezita.

Ceumar e Renata Mattar

A cantora mineira Ceumar e a instrumentista, cantora e pesquisadora paulista Renata Mattar apresentam repertório de músicas do cancioneiro caipira, interpretadas por Inezita durante sua trajetória. Lampião de Gás, Moda da Pinga e Prenda Minha estão garantidas no set list.

Roberto Corrêa

Um dos nomes mais importantes da viola no Brasil, o compositor e instrumentista mineiro reverencia a cantora no show "Lírica Caipira - Homenagem a Inezita Barroso", na sexta (29). Acompanhado do violonista Hérik de Souza, o músico toca temas autorais inspirados pela cultura interiorana e canções interpretadas pela homenageada, caso de Tristezas do Jeca e Cuitelinho.

Itaú Cultural - sala Itaú Cultural - Av. Paulista, 149, Bela Vista, região central, tel. 2168-1777. 224 lugares. Ceumar e Renata Mattar: qui. (28): 20h. Roberto Corrêa: sex. (29): 20h. 80 min. Livre. Estac. a partir de R$ 7 (r. Leôncio de Carvalho, 108). Retirar ingresso com uma hora de antecedência. GRÁTIS

In:http://guia.folha.uol.com.br
Carmen Augusta

Sobre a autora

Carmen Augusta - Administradora e Redatora do Portal Splish Splash. Redatora do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre a autora...

Compartilhar Google Plus
    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário