Programação da TV Brasil para sexta (11) - Escritor Marcelino Freire no Estação Plural


 
Alba Bittencourt
Portal Splish Splash


Escrita visceral
Estação Plural recebe escritor Marcelino Freire para um papo sobre processo criativo

 
Programa estreia o Clube do Conto, quadro de dicas e debates literários

O escritor Marcelino Freire debate literatura com os apresentadores Ellen Oléria, Fernando Oliveira (Fefito) e Mel Gonçalves no programa Estação Plural desta sexta (11), às 23h, na TV Brasil.



A atração pautada pela diversidade lança nesta edição o Clube do Conto, quadro com indicações e discussões de livros trazidos pelos convidados, pelos apresentadores e também pelo público do Estação Plural nas ruas e através das redes sociais. Na estreia do espaço, Mel Gonçalves se lança nesse universo e lê seu conto "Maldição!".

No bate-papo, o Marcelino Freire comenta seu processo criativo e conta como a vingança encontra sua escrita. Ele também aborda a construção das vozes e personagens femininas em sua obra.



O autor pernambucano ainda explica como migrou dos contos para o romance. "Um conto não começa nem termina. Ele está em movimento. Depois de cinco livros de contos, parti para o romance. Eu tinha muita urgência em dizer as coisas. O conto se prestava a isso", reflete Marcelino que organiza o evento "Balada Literária".

Durante o programa, o escritor declama um trecho do seu livro "Nosso Ossos". A obra está ganhando os palcos do país. No Recife, o coletivo Angu de Teatro colocou em cena a peça "Ossos" baseada no romance de Marcelino.



O programa Estação Plural traz um trecho da encenação e depoimentos de integrantes da equipe como o diretor do grupo, Marcondes Lima, e o ator André Brasileiro. Eles falam sobre o desafio de levar o texto de Marcelino para o Teatro.

A conversa do escritor com os apresentadores também trata do tema abandono e mergulha na questão da sobrevivência e no aprender a caminhar diante da ausência da visão materna ou paterna que tanto é imposta pela sociedade.

As motivações e inspirações de um autor podem ser as mais variadas possíveis. No Estação Plural desta sexta-feira, o escritor Marcelino Freire revela quais são as suas. O escritor confessa que é movido por vingança.



"Eu escrevo para me vingar. Para me vingar de um amor que não deu certo, de um governo que não vai bem. É uma inquietação, uma não-conformação. As coisas me afetam e eu tenho que colocar isso na minha escrita", explica.

No desafio Aurélia, quadro do Estação Plural em que os convidados buscam descobrir o sentido de termos do universo LGBT, Marcelino Freire tenta adivinhar o significado da palavra "coió" na linguagem pajubá.

Sobre o programa

No ar às sextas, às 23h, na TV Brasil, o Estação Plural tem reapresentações em horários alternativos da emissora durante a madrugada. Quem quiser, pode conferir o bate-papo de sexta para sábado, às 3h15, e de sábado para domingo, às 2h.

O programa conduzido por Ellen Oléria, Fernando Oliveira (Fefito) e Mel Gonçalves também está nas ondas do rádio. Os ouvintes podem acompanhar os debates na Rádio Nacional FM de Brasília 96.1 MHhz e na Rádio Nacional AM de Brasília 980 kHz aos domingos, às 23h.

SERVIÇO:
Estação Plural – sexta-feira (11), às 23h, na TV Brasil
Estação Plural – sexta-feira (11 para sábado (12), às 3h15, na TV Brasil
Estação Plural – sábado (12) para domingo (13), às 2h, na TV Brasil
Estação Plural – domingo (13), às 23h, na Rádio Nacional FM de Brasília 96.1 MHz
Estação Plural – domingo (13), às 23h, na Rádio Nacional AM de Brasília 980 kHz


Irreverência musical
Reverbera exibe show exclusivo da banda Biltre nesta sexta (11)


 
Quarteto carioca mostra seu pop energético no estúdio da Rádio MEC

O programa Reverbera traz a banda Biltre para uma apresentação exclusiva na edição desta sexta (11) para sábado (12), à meia-noite, na TV Brasil. O espetáculo gravado no estúdio da Rádio MEC mescla entrevistas com performances carismáticas e irreverentes.

Formado em 2011 por Arthur Ferreira, Dioclau Serrano, Diogo Furieri e Vicente Coelho, o grupo não tem bateria e utiliza bases programadas com baixo, guitarra e metais. Esse formato descolado combina com o estilo dos músicos que se revezam entre os instrumentos e arranjos vocais.



O conjunto elaborou um repertório de onze canções por meio de trocas de arquivos via internet e encontros criativos. Com essa seleção, a banda promove shows dançantes e divertidos tocando suas próprias composições e versões de clássicos do cancioneiro nacional.

Os Biltres agregam várias linguagens de acordo com as condições de cada apresentação. Na faixa "Pissaicou", a letra faz uma alusão bem humorada ao mundo digital e as ânsias da maioria das novas bandas que começam a tocar.



Em 2012 o grupo lançou o “Bananodrive”, um pen drive personalizado em forma de banana que continha letras, fotos e o primeiro clipe do conjunto, "Águas". Já "Bananobikenologia", disco de estreia da banda, foi lançado em 2015. O conceito do álbum é de apropriação, ou releitura, de um tropicalismo digital, de Carmem Miranda até Andy Warhol.

Multiplataforma

Presente em diferentes plataformas, o Reverbera é uma atração que segue a tendência da estratégia "digital first". Os shows gravados no estúdio da Rádio MEC ficam disponíveis na web mais cedo que na televisão.

O programa crossmidia lança a edição ampliada da participação da banda Biltre na sexta-feira (11), a partir das 14h, no site e YouTube da TV Brasil. A Rádio MEC AM do Rio de Janeiro 800 kHz leva a atração ao ar às 21h do mesmo dia.

A TV Brasil exibe a performance do conjunto à meia-noite de sexta (11) para sábado (12). Já a Rádio MEC FM 99,3 transmite o Reverbera à meia-noite de sábado (12) para domingo (13).

SERVIÇO:
Reverbera – sexta-feira (11), às 14h, na web – site e redes sociais da TV Brasil – http://tvbrasil.ebc.com.br/reverbera
Reverbera – sexta-feira (11), às 21h, na Rádio MEC AM do Rio de Janeiro 800 kHz
Reverbera – sexta-feira (11) para sábado (12), à meia-noite, na TV Brasil
Reverbera – sábado (12) para domingo (13), à meia-noite, na Rádio MEC FM do Rio de Janeiro 99,3 MHz


Cartola do Samba
Vera Barroso entrevista Teresa Cristina no Sem Censura da TV Brasil



Artista conversa com apresentadora sobre o espetáculo em tributo a Cartola
 

A cantora Teresa Cristina é uma das convidadas do programa Sem Censura que a TV Brasil exibe nesta sexta (11), ao vivo, às 17h. Na semana que marca a volta da apresentadora Vera Barroso das férias, ela recebe a sambista que celebra um dos ícones do samba no show "Teresa Cristina canta Cartola".

Durante o bate-papo, a artista conta que o espetáculo resgata clássicos como "O Mundo é um Moinho', "Alvorada", "Peito Vazio", "O Sol Nascerá", "As Rosas Não Falam" e outros grandes sucessos do compositor Angenor de Oliveira, mais conhecido como Cartola.

Teresa Cristina revela curiosidades sobre os bastidores da apresentação na entrevista para Vera Barroso. A cantora explica também como fez para selecionar o repertório que celebra o poeta considerado por diversos músicos e críticos o maior sambista da história da música brasileira


Símbolo do gênero e referência para gerações de grandes artistas como Paulinho da Viola, Cartola é um dos fundadores da escola de samba Estação Primeira de Mangueira. Identificada com a Portela de corpo e alma, Teresa Cristina diz que não esconde a sua grande paixão e admiração pelo homenageado.

Com sua voz mansa e suave, a premiada cantora e compositora tem um modo próprio de interpretar nomes como Nelson Cavaquinho, Antônio Candeia e o próprio Cartola. Ela teve seu talento reconhecido com diversas homenagens e já foi indicada ao Grammy Latino de melhor disco de samba.

Estrela do espetáculo, Teresa Cristina tem mais de quinze anos de carreira. Em sua trajetória, a artista já cantou com o Grupo Semente durante cinco anos e, além de Cartola e outros ícones do samba, já interpretou canções de personalidades como Paulinho da Viola, Clara Nunes, Chico Buarque e Tom Jobim.

Às vésperas do Dia dos Pais, o Sem Censura também aborda a questão do pai contemporâneo. Para falar sobre o assunto, Vera Barroso recebe a psicanalista Flavia Strauch. O programa da TV Brasil também conta com a presença da médica Luciana Phebo, coordenadora do UNICEF para os estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo. A representante do Fundo das Nações Unidas para a Infância discute como a violência que assola a região prejudica o desenvolvimento dos jovens.

SERVIÇO:Sem Censura – sexta-feira (11), ao vivo, às 17h, na TV Brasil
Sem Censura – sexta-feira (11) para sábado (12), à 1h45, na TV Brasil

Alba Maria Fraga Bittencourt

Sobre a autora

Alba Bittencourt - Doutorada em Robertologia Aplica e Ciências Afins. Redatora do Portal Splish Splash e Administradora/Redatora do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre a autora...

Compartilhar Google Plus
    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário