"Mundo perdido": o gênero literário inspirado por Haggard


O selo Via Leitura relança o clássico As Minas do Rei Salomão, de Henry Rider Haggard, que impulsionou a carreira de escritor e o levou ao título nobiliárquico de Sir da Coroa Inglesa

                                                                                                                                 
Alda Jesus
Portal Splish Splash

O gênero literário "mundo perdido" foi inspirado pelo auge do Império Britânico, que deu origem a intrigantes obras de aventuras em lugares exóticos e inóspitos. O grande precursor deste estilo é o inglês Henry Rider Haggard, com a obra As minas do rei Salomão, publicada pela primeira vez em 1885 e relançada em agosto pelo Selo Via Leitura, da Edipro.

Nesta divertida aventura, o caçador britânico Allan Quatermain, que se tornou um dos personagens mais emblemáticos da literatura vitoriana, é contratado para encontrar o irmão perdido de um barão inglês que desaparecera no interior da África em busca das lendárias minas do rei Salomão, apresentadas nesta publicação em edição integral.

Ambientado no século XIX, o livro mostra o pensamento da época, envolvido no típico humor britânico e contem uma narrativa rápida e trama singela, ideal para que os jovens adquiram o gosto pela leitura.

A faixa do penhasco que as unia parecia ter cerca de um quilômetro de altura, e era absolutamente íngreme, e, cada lado das montanhas, até onde a vista alcançava, estendia-se penhascos similares, interrompidos aqui e ali por morros de topo achatado, como aquela mundialmente conhecida cordilheira que se situa na Cidade do Cabo; um tipo de formação, aliás, muito comum na África.

Inspirado por sua jornada pela África do Sul, o autor coloca alguns elementos arqueológicos e geográficos, tornando a obra a primeira novela em inglês cuja história transcorre no continente africano.

O livro influenciou outras grandes obras como A terra que o tempo esqueceu, de Edgar Rice Burroughs; O Mundo Perdido, de Arthur Conan Doyle; King Kong, de Edgar Wallace; e O homem que queria ser rei, de Rudyard Kipling.

Sobre o autor: Henry Rider Haggard (1856-1925) foi um escritor e agricultor britânico, famoso por suas obras protagonizadas por exploradores ingleses que viajavam pela África. Seus textos foram influenciados pelo período em que viveu nas colônias inglesas da África do Sul, trabalhando como secretário do governador da província de Natal. Seu primeiro grande sucesso literário foi As minas do rei Salomão. Sua fama como escritor, além de lhe render sua independência financeira, lhe trouxe o título de Sir da Coroa Inglesa.

Ficha técnica: 
Editora: Via Leitura
Gênero: Literatura 
Preço: R$ 45,00 
ISBN: 9788567097442
Edição: 1ª edição, 2017
Tamanho: 14x21 cm
Número de páginas: 256

Licenciada em Robertologia Aplicada e Ciências Afins. Redatora militante do Portal Splish Splash e do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal.

Compartilhar Google Plus
    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário