Editora portuguesa Cotovia planeja distribuir seus livros no Brasil

Ilustração de Olaf Gulbransson em 'O Patinho Feio e Outras Histórias' (ed. 34), de Hans Christian Andersen, com tradução de Heloisa Jahn
Maurício Meireles 

A Cotovia, dona de um dos melhores catálogos literários de Portugal -com uma coleção respeitável de literatura brasileira-, planeja distribuir seus livros no Brasil.

A casa estuda uma forma de lidar com a burocracia alfandegária dos dois países -e planeja ter um representante no Brasil para consolidar a operação e conseguir preços mais baixos do que os das edições importadas hoje disponíveis aqui.

Desde a morte de André Jorge, em agosto de 2016 -figura conhecida como irredutível em relação à qualidade do que publicava-, a direção da casa foi assumida por Fernanda Mira Barros.

"Gostaria de chegar aos meios universitários, com bons preços. Essa a nossa ambição por ora", diz ela.

Mira Barros ainda decide quais livros trazer ao país, mas aposta nos clássicos greco-latinos -uma das joias de seu catálogo- e uma coleção de clássicos lusitanos.

A ideia é continuar a investir em autores brasileiros em Portugal -em outubro, sai por lá "Tempo de Espalhar Pedras", de Estevão Azevedo. A editora busca apoio para criar uma bolsa de criação literária para autores brasileiros.

In:http://www1.folha.uol.com.br

Administradora e Redatora do Portal Splish Splash. Redatora do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal.

Compartilhar Google Plus
    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário