Sugestões da TV Brasil para quinta, 6 de julho.

 
Na noite de quinta (6), a escritora Ana Maria Machado bate um papo sobre literatura infantil no programa Trilha de Letras, da TV Brasil.

 
Alba Bittencourt
Portal Splish Splash


A jornalista, professora e escritora Ana Maria Machado é a convidada do escritor Raphael Montes no Trilha de Letras, ao ar às 21h30 de quinta (6), pela TV Brasil.

A escritora conta que seu contato com crianças ao longo da vida tornou a literatura infantil um caminho natural. E relembra o contato com leitores mirins, em palestras e eventos. “O que a humanidade tem em comum é maior do que aquilo que tem de diferente, que separa”, observa. E acrescenta que as perguntas feitas por estudantes são muito semelhantes em diferentes continentes, com realidades sociais distantes. “Claro que há diferenças também. Mas as diferenças são muito mais individuais do que coletivas.”


Entre os assuntos do programa, estão ainda o prestígio de que goza a literatura infantil no Brasil em relação ao panorama internacional, o número crescente de leitores no Brasil e a importância dos prêmios literários.

“(Um prêmio) aquece o coração. A gente precisa de um reconhecimento desse tipo. Todo artista precisa. Mas o dançarino e o ator, entre outros, recebem o aplauso na hora”, explica a escritora.

O Trilha de Letras desta semana conta com depoimentos do cartunista e escritor Ziraldo, da escritora Claudia Nina e do booktuber Humberto Cozo Jr.


Com mais de 80 títulos traduzidos em 20 idiomas ao longo de 40 anos, Ana Maria Machado conquistou diversos prêmios literários, como o Machado de Assis (da ABL), o Machado de Assis para romance (da Biblioteca Nacional), três Jabutis, o Casa de Las Americas (Cuba), e o internacional Hans Christian Andersen, pelo conjunto de sua obra infantil.

SERVIÇO:
Trilha de Letras recebe Ana Maria Machado
Quinta-feira, 6 de julho, às 21h30

Programa Caminhos da Reportagem revê a história do hospital psiquiátrico Colônia, em Barbacena (MG), que por muito tempo foi o maior do Brasil.
 

Na quinta-feira, dia 6 de julho, o Caminhos da Reportagem investiga o “Colônia”, como ficou conhecido o maior hospital psiquiátrico do Brasil na primeira metade do séc. XX. Criado em 1903 em Barbacena (MG), o hospital recebeu milhares de pacientes, a maioria sem diagnóstico de doença mental. Nos enormes pavilhões do Colônia, 60 mil pessoas perderam a vida em um cenário de desrespeito aos direitos humanos.

  Eletrochoque

O programa resgata o passado do Colônia e visita o local hoje, onde funciona o Centro Hospitalar Psiquiátrico de Barbacena.

Daniela Arbex
 
A repórter Manuela Castro entrevista pessoas que estiveram no Colônia nas décadas de 1960 e 1970 e que viveram o momento de reforma psiquiátrica no Brasil, como os psiquiatras Jairo Toledo, Antônio Soares Simone e Ronaldo Simões Coelho, o cineasta Helvécio Ratton e o jornalista Hiram Firmino. Entrevista também a jornalista Daniela Arbex, que escreveu um livro sobre o Colônia, e profissionais que trabalharam ou ainda trabalham no hospital.

Helvécio Ratton 
 
O Caminhos da Reportagem mostra a história de pessoas que ficaram anos internadas em hospitais psiquiátricos, mas hoje moram em residências terapêuticas, consideradas um dos símbolos da humanização no tratamento da saúde mental.

SERVIÇO:
Caminhos da Reportagem
Quinta-feira, 6 de julho, às 22h, na TV Brasil.

    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário