Recordar é TV celebra legado de Jorginho do Pandeiro nesta terça (18)


Programa homenageia ícone do choro com um espetáculo do Conjunto Época de Ouro

 
Alba Bittencourt
Portal Splish Splash 

Em tributo ao músico Jorginho do Pandeiro, o programa Recordar é TV apresenta uma edição especial que destaca a importância do artista, um dos maiores representantes do chorinho. A atração vai ao ar nesta terça (18), às 21h30, na TV Brasil.

Figura emblemática do gênero, Jorginho do Pandeiro integrava o Conjunto Época de Ouro, fundado por Jacob do Bandolim. O pandeirista faleceu no dia 6 de julho, aos 86 anos, em função de complicações decorrentes de uma infecção urinária.


Para reverenciá-lo, o Recordar é TV exibe o especial “Época de Ouro, lenda viva do Choro” gravado na Sala Funarte em 2012 e que foi ao ar naquele ano pela TV Brasil. O saudoso radialista Cristiano Menezes foi o mestre de cerimônias do show.


O pandeirista e seu grupo - amantes da música instrumental e da MPB - prestaram uma bela homenagem ao gênero musical que teve grande destaque no passado e, ainda hoje, atrai um número expressivo de apreciadores: o chorinho.

Carreira na Rádio Nacional e no Época de Ouro


Mais conhecido pelo pseudônimo Jorginho do Pandeiro, Jorge José da Silva era uma lenda do samba e do choro. Com mais de 70 anos de carreira, tornou-se uma referência com sua técnica no instrumento, além do jeito simples, fala mansa e descontração que o caracterizavam.

Jorginho do Pandeiro trabalhou como músico na Rádio Nacional do Rio de Janeiro nas décadas de 1960 e 1970. Também fez parte de outras emissoras como a Mayrink Veiga e a Tamoio, onde começou aos 14 anos.

Além de ter integrado diversas orquestras e conjuntos regionais, o artista participou de gravações históricas de Jacob do Bandolim, fundador do Época de Ouro, lendário grupo no qual ingressou em 1972, três anos após a morte do bandolinista. Jorginho liderou uma espécie de renascimento do choro nos anos 1970 e conduziu o grupo até sua morte. Desde 2010, o conjunto participava do programa de auditório homônimo nas Rádios Nacional e MEC AM.

A atual formação do Época de Ouro reunia, além de Jorginho do Pandeiro, os músicos Antonio Rocha (Flauta), Ronaldo do Bandolim (bandolim), Toni (violão 7 cordas), Jorge Filho (cavaquinho), André Bellieny (violão 6 cordas) e o filho do artista e produtor do grupo, o percussionista Celsinho Silva (pandeiro).

Parceiros


Ao longo da sua trajetória, o saudoso ritmista construiu uma carreira sólida. Jorginho desenvolveu diversas atividades ligadas à música brasileira, como os trabalhos ao lado de Jacob do Bandolim e também a produção de discos de artistas como Chico Buarque, Elizeth Cardoso e Marisa Monte.

A obra do pandeirista inclui, ainda, projetos com personalidades como Luiz Gonzaga, Beth Carvalho e Paulinho da Viola. Com larga experiência, Jorginho acompanhou, também, cantores do porte de Sílvio Caldas, Orlando Silva, Cartola, Nelson Cavaquinho, Martinho da Vila, Emilinha, Marlene, Clara Nunes e Alcione.


Jorginho nasceu em 1930 numa família de músicos e, aos sete anos, já tocava ao lado do pai, o violonista Caetano José da Silva. Eles sempre recebiam em casa nomes da cena artista da época como Pixinguinha. Os irmãos mais velhos, Lino e Dino, também se tornaram músicos. Lino do Cavaquinho e Dino 7 Cordas também ganham um instrumento de alcunha como o caçula.

Serviço:
Recordar é TV com Jorginho do Pandeiro – terça-feira (18), às 21h30, na TV Brasil.
Recordar é TV com Jorginho do Pandeiro – sábado (22) para domingo (23), à 0h30, na TV Brasil.

Licenciada em Robertologia Aplicada e Ciências Afins. Redatora militante do Portal Splish Splash e Administradora do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal.

Compartilhar Google Plus
    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário