Morre aos 89 anos a atriz francesa Jeanne Moreau

Atriz Jeanne Moreau morreu aos 89 anos em Paris 
(Foto de arquivo de 6 de dezembro de 2003) (Foto: Fabrizio Bensch/ Reuters)

Moreau sai de cena e deixa gravações de tema de Chico e poema de Vinicius

Mauro Ferreira

Assumidamente apaixonada pela música brasileira, a atriz francesa Jeanne Moreau (23 de janeiro de 1928 – 31 de julho de 2017) foi também cantora que sai hoje de cena, aos 89 anos, deixando discografia que contabiliza nove álbuns lançados entre 1960 e 2010, além de quase 30 singles gravados entre 1953 e 1987. Dentre as gravações avulsas da obra fonográfica de Moreau, há fonogramas brasileiros.


Jeanne Moreau (Foto: AP Photo/Arquivo)

Estrela do filme Joanna Francesa (Brasil, 1973), dirigido pelo cineasta alagoano Carlos Diegues, a intérprete gravou a canção-título Joana Francesa (1973) – composta por Chico Buarque com letra engenhosa pautada pela reunião de palavras em português que evocam a sonoridade da língua francesa – para a trilha sonora do longa-metragem, editada em disco pela gravadora Philips em 1973. É uma bela gravação, feita com suntuoso arranjo de cordas.


(Créditos das imagens: reprodução do encarte do álbum Maria, de Maria Bethânia. Capa do disco com a trilha sonora do filme Joanna Francesa)

Quinze anos depois, Moreau entrou em estúdio com a cantora Maria Bethânia para participar da gravação do Poema dos olhos da amada (Paulo Soledade e Vinicius de Moraes, 1954), feita para um dos melhores e mais interiorizados álbuns da cantora baiana, Maria (1988). No disco de Bethânia, Moreau recita na abertura e no fim da gravação o poema de Vinicius de Moraes (1913 – 1980), vertido para o francês pela própria Moreau com Dominique Dreyfus. O toque do piano de Graziela Madrigal conduz o canto de Bethânia neste registro que reitera o afeto da mitológica atriz – ícone do cinema francês – pela música do Brasil.

Jeanne Moreau (Foto: AP Photo/Arquivo)

Música que Jeanne Moreau também influenciou involuntariamente na década de 1960, sem tomar conhecimento na época. Afinal, Milton Nascimento nunca escondeu que assistir na companhia de Márcio Borges o filme Jules e Jim – Uma mulher para dois (França, 1961), feito pela atriz sob a direção do cineasta François Truffaut (1932 – 1984), foi determinante para o nascimento da parceria musical entre os amigos.

Jeanne Moreau (Foto: REUTERS/Eric Gaillard/File Photo)

In http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/
-------------------------------------------------------------

Morre a atriz e diretora francesa Jeanne Moreau aos 89 anos de idade

Licenciada em Robertologia Aplicada e Ciências Afins. Redatora militante do Portal Splish Splash e Administradora do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal.

Compartilhar Google Plus
    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário