Palmeiras e SOS Mata Atlântica anunciam parceria Por Um Futuro Mais Verde



União com ONG visa contribuir para a proteção do meio ambiente e é o ponto de partida para o programa de sustentabilidade do cube.

                                                                                                                                
Alda jesus
Portal Splish Splash

Sustentabilidade é um tema de relevância global e o Brasil está no centro das atenções. Cuidar do planeta é um dever de todo cidadão, de toda empresa e, por que não, de um clube de massa. Atento ao seu papel social e com o propósito de contribuir para a proteção do meio ambiente, o Palmeiras e a ONG SOS Mata Atlântica unem forças para gerar impacto positivo na indústria do futebol e em toda sociedade.

A parceria entre Palmeiras e fundação tem uma razão muito especial, afinal, a Mata Atlântica está presente em 17 estados do Brasil. É, portanto, o lar de 145 milhões de pessoas (cerca de 72% da população brasileira), que dependem dos recursos naturais provenientes do seu bioma, como a qualidade do ar que respiramos e o abastecimento de água que usamos.

“A Mata Atlântica tem hoje apenas 12,4% de sua extensão original. As áreas verdes estão acabando e ajudaremos a reverter esta tendência. O verde é a cor do Palmeiras e vamos convocar os milhões de apaixonados torcedores palmeirenses a aderir a essa causa”, diz o diretor executivo de marketing do Palmeiras, Roberto Trinas. “Como primeiro passo, a Fundação SOS Mata Atlântica ganhará o reforço do clube na divulgação da sua missão e dos seus trabalhos. O segundo passo será estruturar mecanismos de incentivo à colaboração financeira para os projetos da ONG”, completou.

Segundo Marcia Hirota, diretora-executiva da Fundação, a parceria visa posicionar e fortalecer as marcas SOS Mata Atlântica e Palmeiras como organizações inovadoras e sustentáveis, em níveis nacional e internacional. “Pretendemos informar, educar, mobilizar e engajar colaboradores, atletas e todos os públicos com os quais o Palmeiras se relaciona a assumir atitudes e comportamentos mais responsáveis, de modo a contribuir com a preservação do bioma da Mata Atlântica, o mais ameaçado do país, por meio de ações planejadas”, afirma.

Por Um Futuro Mais Verde - A parceria entre o clube e a ONG faz parte do "Por Um Futuro Mais Verde", programa de sustentabilidade desenvolvido pelo Palmeiras que visa estimular em seu público (funcionários, sócios, torcedores etc.) um comportamento responsável em relação a suas escolhas cotidianas de consumo, descarte, hábitos de vida, entre outros.

Para o professor Lívio Giosa, presidente do IRES (Instituto ADVB de Responsabilidade Socioambiental), entidade parceira do Palmeiras no programa, “a História não vai nos julgar pelo crescimento econômico nem pelo quanto expandimos o consumo material, mas pelo legado que deixamos para as futuras gerações". "Estamos consumindo o que é deles por direito ao sacrificar o progresso de longo prazo pela satisfação imediata. Esse é um comportamento pouco responsável”, completa.

Além do amor e do orgulho de vestir o manto alviverde em qualquer circunstância, a Família Palmeiras agora tem em comum a paixão por um mundo mais verde e sustentável. A transformação começa com cada palestrino, por meio de ações praticadas em seu dia a dia, em sua casa e sua cidade. Um time sustentável, responsável, é um time forte, uma marca forte.

Sobre a Fundação SOS Mata Atlântica

A Fundação SOS Mata Atlântica atua desde 1986 na proteção dessa que é a floresta mais ameaçada do país. A ONG realiza diversos projetos nas áreas de monitoramento e restauração da Mata Atlântica, proteção do mar e da costa, políticas públicas e melhorias das leis ambientais, educação ambiental, campanhas sobre o meio ambiente, apoio a reservas e Unidades de Conservação, dentre outros. Todas essas ações contribuem para a qualidade de vida, já que vivem na Mata Atlântica mais de 72% da população brasileira. Os projetos e campanhas da ONG dependem da ajuda de pessoas e empresas para continuar a existir. Saiba como você pode ajudar em www.sosma.org.br.
    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário