Academia para inovadores sociais reúne 15 projetos de todo o país durante dez dias em SP


Red Bull Amaphiko Academy vai impulsionar projetos de jovens inovadores e oferecer festival aberto ao público

 
Alba Bittencourt
Portal Splish Splash

 
São Paulo, junho de 2017 - Durante dez dias, 15 jovens empreendedores sociais de todo o país vão participar da segunda edição brasileira da Red Bull Amaphiko Academy (amaphiko.redbull.com), programa de inovação social que oferece mentoria, formação e conexões para quem está mudando a realidade de seu entorno.

Entre os dias 23 de junho e 2 de julho de 2017, os selecionados estarão imersos em uma série de atividades no Red Bull Station, no Centro de São Paulo. O evento dá início ao programa que tem duração de 18 meses, período no qual os inovadores recebem o apoio de diversos profissionais para que desenvolvam seus projetos e ampliem seu alcance.

Os selecionados foram escolhidos entre 432 inscritos e trazem ideias inovadoras que buscam solucionar problemas sociais relacionados à educação, política, sustentabilidade, acessibilidade, tecnologia e gênero, entre outros assuntos.

Um deles é o do pernambucano Irton Mario (conhecido como Batman), que irá participar da Red Bull Amaphiko Academy com seu projeto Som da Pele, cujo objetivo é ensinar pessoas com deficiência auditiva a aprenderem música.

Na mesma linha da inclusão está o projeto do brasiliense Marcos Roberto, o MeViro. A plataforma coloca pessoas com deficiência em contato com projetos assistivos criados por uma rede de pessoas interessadas na independência e melhoria na qualidade de vida de todos.

Há também projetos que tratam sobre a questão de identidade e diásporas africanas, como AfroTranscendence, de Diane Lima, Adeola Princesas e Guerreiras, de Denise de Oliveira, e Circuito Rolezinho, de Yasmin Reis, e outros que pretendem levar a discussão sobre gênero a um outro patamar, como o [SSEX BBOX], de Priscilla Bertucci, e o aplicativo Nina, de Simony de Moura, cuja ideia é rastrear as denúncias de assédio dentro de transportes públicos. Mais informações sobre esses e os demais projetos estão em http://win.gs/2sNsDXr.

Destaques (programação fechada as participantes da Red Bull Amaphiko Academy)

Durante os dez dias da Red Bull Amaphiko Academy, entre 23 de junho e 2 de julho, diversos palestrantes, mentores e colaboradores vão dar sua contribuição ao desenvolvimento pessoal e profissional de cada um dos selecionados.

24 de junho, às 11h

Carlos Burle

O “caçador de ondas gigantes” vai dividir os melhores momentos de sua trajetória. O surfista, que está sempre atrás das maiores e mais perfeitas ondas ao redor do mundo, dividirá suas experiências com os amantes de uma boa aventura.

25 de junho, às 13h30

Henrique Pistilli,
o “Homem Peixe” - O bodysurfer vai compartilhar suas experiências de autoconhecimento e integração consigo mesmo e com a natureza, ao usar o próprio corpo para surfar sobre as ondas do mar.

26 de junho, às 11h

Ronaldo Fraga
- O estilista apresenta suas histórias, que transcendem a moda e são capazes de inspirar a todos que o escutam.

28 de junho, às 10h30

Evandro Fióti - O músico também estará presente para dividir suas experiências como empresário, músico e produtor do Laboratório Fantasma, assim como sua mãe, Jacira Roque de Oliveira, que dividirá suas memórias e falará sobre seu trabalho de criação artística em que utiliza o bordado, no dia 25 de junho, às 10 horas.

2 de julho, das 11h às 21h

Red Bull Amaphiko Festival
Um festival aberto ao público celebrará o encerramento da Red Bull Academy. O Red Bull Station (e arredores) será tomado por shows, painéis, oficinas e uma feirinha gastronômica. Entre os destaques estão um espaço voltado para a cultura maker com a participação de pelo menos quatro projetos selecionados para a Red Bull Amaphiko Academy deste ano, um work-show com a cantora africana Fanta Konate e uma edição especial do Sófálá com Emerson Alcalde (ator e artista slammer) e outros poetas convidados.

Red Bull Station 
Praça da Bandeira, 137, centro, tel. 3107-5065

Mais sobre Red Bull Amaphiko
O programa iniciou seu trabalho com jovens sul-africanos e brasileiros em 2014 e, em 2015, selecionou 15 pessoas de todo o Brasil com projetos que criam diferentes formas de realizar transformações sociais e tornem as cidades melhores lugares para se viver, com ênfase em cultura, tecnologia digital e esportes.

Ao fazer parte do Red Bull Amaphiko, os participantes seguem numa jornada de um ano e meio de duração, que inclui desde acompanhamento de especialistas em temas como assuntos jurídicos até captação de recursos.

Entre alguns dos projetos que já passaram pelo Red Bull Amaphiko estão o Pimp my Carroça, do artista Mundano, Bike Anjo, um movimento voluntário em prol do uso da bicicleta do gestor ambiental JP, e Acupuntura Urbana, projeto liderado pela arquiteta Renata Strengerowski que trabalha pela revitalização e conexão dos cidadãos com a cidade.

O Red Bull Amaphiko também é uma plataforma on-line que conecta inovadores sociais de todo o mundo dispostos a trocar experiências. Saiba mais: amaphiko.redbull.com

    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário