Jovem que quer ser seguidor de Roberto Carlos






 

Por: Carlos Alberto Alves
jornalistaalves@bol.com.br
Facebook
https://www.facebook.com/carlosalberto.alvessilva.9

Muitas são as histórias verídicas relacionadas com Roberto Carlos, inclusive por parte de jovens que se dizem fãs e querem seguir as suas pegadas. Por exemplo, esta história: 

Em Petrópolis, cidade Imperial, do Estado do Rio de Janeiro, há conhecimento de vários casos ligados intrinsecamente ao cantor Roberto Carlos, casos verídicos e contados por pessoa idónea, grande fã do Rei, só tendo falhado, ao que apuramos, a um dos seus shows. Em Petrópolis, há uma criança, que quase “enlouquece” pelo Rei, ouvindo com toda a regularidade as suas músicas. E, curiosamente, a criança em questão também adora o Calhambeque.

Segundo revelou o jovem em questão, sonha ser igual ao rei e já faz exercícios de canto em cima de um banco com microfone em riste e os consequentes gestos de boa presença em palco. E quando canta “Nossa Senhora me dê a mão” abre os abraços como ele próprio fosse o Rei dos Reis. Impressionante! Quando for adulto e cantar como o rei, ele já tem delineado os seus primeiros programas de shows, isto é, no Maracanã e Cabo Frio e, seguindo o ritual de Roberto Carlos, jogará flores para o público presente na plateia, mas, na circunstância, optará por hortênsias, a flor que simboliza a cidade de Petrópolis, cidade onde nasceu. Como se sabe, Roberto Carlos em cada show que realiza contempla as senhoras com rosas. E também se sabe que Roberto Carlos tem alguns amigos em Petrópolis.

Aos sábados, o referido jovem sintoniza a Rádio Imperial que, no espaço de duas horas, transmite apenas músicas de Roberto Carlos e, claro, esse irrequieto e inteligente jovem pede a um familiar para ligar para a rádio e ele próprio diz ao locutor de serviço a música que pretende ouvir.  São estes e outros casos de crianças que formam futuras gerações ligadas ao rei Roberto Carlos. A popularidade não se compra, conquista-se. E é isso que o rei tem feito ao longo dos seus brilhantes 58 anos de carreira. Este exemplo do jovem que pretendeu passar pelo anonimato é bem sintomático.

Jornalista há mais de 50 anos com crónicas e reportagens na comunicação social desportiva e generalista. Atualmente com site próprio (http://jornalistacarlosalbertoalves.blogspot.com) e contribuidor diário no Portal Splish Splash e no site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. jornalistaalves@bol.com.br

Compartilhar Google Plus
    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário