Mudou muita coisa? Tire as dúvidas e prepare-se para a Virada Cultural 2017

Do UOL, em São Paulo

Com a volta do PSDB à Prefeitura de São Paulo com João Doria, muito se especulou sobre os rumos da Virada Cultural na cidade. Iniciado em 2005 pela gestão do também tucano José Serra, o evento chega à sua 13ª edição neste fim de semana, das 18h do dia 20 (sábado) às 18h do dia 21 (domingo).

Ainda no final do ano passado, antes mesmo de Doria tomar posse como prefeito, uma polêmica ganhou força com a confirmação de que a nova gestão faria mudanças. A possibilidade de levar a Virada para o Autódromo de Interlagos, no extremo sul, ganhou muitas críticas, já que o evento perderia sua função de ocupar a cidade.

A ideia não vingou, e as mudanças foram anunciadas duas semanas antes da Virada. O Autódromo de Interlagos acabou virando um dos três novos pólos descentralizados. O centro perdeu seus grandes palcos, entre eles o Júlio Prestes, mas segue com programação intensa.

Afinal, o que mudou?

As atrações maiores foram tiradas do centro em uma estratégia para desafogar a área, que perde os palcos e ganha tablados e cortejos. Foram definidos três polos que encabeçam a Virada Descentralizada, Autódromo de Interlagos, Chácara do Jockey e Sambódromo do Anhembi, mas parques, praças, centros culturais e CEUS também terão programação.

Daniela Mercury, Fafá de Belém, Olodum e Titãs se apresentam no Sambódromo do Anhembi, na zona norte. Liniker, Tulipa Ruiz, Gaby Amarantos e Nando Reis vão para a zona oeste, na Chácara do Jockey. MC Gui faz show para pais, crianças e jovens no Autódromo de Interlagos.

Vai ter virada na rua?

Sim. As ruas do centro da cidade continuam como um dos principais pontos de shows, apresentações e espetáculos na Virada Cultural. A região, no entanto, perdeu um de seus principais palcos, o Júlio Prestes, e concentrou a programação em tablados.

A intenção, segundo a organização, é de aproximar o público dos artistas. Com altura máxima de 1 metro e divisão feita apenas por cordas, nomes como Roberta Miranda, Trio Virgulino, Tássia Reis e MV Bill se apresentarão nessas estruturas.

"Os pontos estarão iluminados. De um tablado se enxergará outro. Não será preciso nem mapa", garantiu o secretário municipal de cultural André Sturm.
Outra novidade são os cortejos, que --partindo do Theatro Municipal-- percorrerão algumas ruas do centro puxados por artistas mais conhecidos como a banda Falamansa, os grupos É o Tchan! e Molejo, Gretchen e Tiago Abravanel.

No ano passado, Alcione estreou na Virada Cultural de São Paulo com um show no palco Júlio Prestes. Com a extinção do espaço, a Marrom vai para a zona leste e se apresenta no Parque do Carmo neste ano

Vai ter Virada em Interlagos?

Também vai ter Virada no Autódromo de Interlagos, mas só domingo a partir das 9h. Por lá, acontecerão apresentações de artistas circenses, feira gastronômica e show de MC Gui. "Interlagos será o grande destino da família", prometeu o prefeito João Doria. 

A Virada vai ser mesmo 24 horas?

Sim e não. Alguns tablados no centro, como o de forró na Praça do Patriarca, estão com a programação preenchida das 18h de sábado às 18h de domingo. Já o palco principal da Chácara do Jockey, por exemplo, encerra a programação a 1h30 para voltar só às 15h do domingo. Outros palcos dentro da chácara funcionam até as 4h. Consulte a programação completa aqui.

A Virada encolheu?

Sim. São 900 atrações contra mil do ano passado.

Quanto custou?

No total R$ 13 milhões, sendo R$ 2 milhões de patrocínio do banco Bradesco. No ano passado, a verba foi de R$ 15 milhões, com 100 atrações a mais.

É seguro ir a Virada?

Sim. A Polícia Civil irá reforçar as unidades para agilizar o atendimento. A 1ª Delegacia de Polícia de Atendimento ao Turista estará aberta no período de 24 horas durante a Virada Cultural. O Posto de Comando Integrado do Copom irá funcionar durante todo o evento com equipes da Polícia Militar integradas com a CET, socorristas, brigadistas, GCMs e Prefeitura.

Onde e como ir?

A SPTrans montou um esquema especial e, ao todo, 66 linhas de ônibus terão trajetos alterados para facilitar os deslocamentos do público e garantir fluidez ao transporte coletivo durante a maratona cultural. Para se deslocar entre um show e outro durante a madrugada, os passageiros terão disponíveis as 150 linhas do serviço Noturno. É preciso ficar atento também a possíveis bloqueios nas ruas. Para mais informações, acesse www.sptrans.com.br

Palco dos desfiles das escolas de samba do Carnaval paulista, o Sambódromo do Anhembi agora vai abrigar parte da programação de grandes shows da Virada Cultural

Centro: A melhor opção para chegar ao centro é o metrô. As estações Sé, São Bento, Anhangabaú e República atendem bem toda a região que receberá programação cultural. Metrô e CPTM terão estratégia especial para atender os usuários, com as estações abertas 24 horas entre o sábado e o domingo. 

Exceção da Linha 15-Prata e as estações Luz e República da Linha Amarela, que ficaram fechadas para obras no domingo. Vale lembrar que as estações Luz da Linha Azul e República da Linha Vermelha funcionam normalmente e ininterruptamente no esquema especial.

Anhembi (Av. Olavo Fontoura, 1209 - Santana): Uma linha de ônibus (179A-10) levará o público do metrô Tietê e do metrô Barra Funda até o Sambódromo do Anhembi, na zona norte. O estacionamento do complexo também funcionará para quem optar por ir de carro, mas será pago. O preço é de R$ 40 por veículo. A entrada acontece pelo portão 38 da Av. Olavo Fontoura.

Chácara do Jockey (Av. Prof. Francisco Morato, 5300 - Vila Sonia): Do metrô Butantã, na Linha Amarela, sairão linhas de ônibus direto para a Chácara do Jockey nas 24 horas de operação especial da estação.

Autódromo de Interlagos (Av. Sen. Teotônio Vilela, 261 - Interlagos): A forma mais fácil de chegar ao autódromo é de trem da CPTM, uma das melhores opções de transporte público. Para chegar de trem é só pegar a linha 9 – Esmeralda e desembarcar na estação Autódromo.

O que levar?

Capa de chuva e casaco, já que a previsão é de frio e chuva. Bilhete único para circular de ônibus, metrô e CPTM pela cidade. Dinheiro para aproveitar as feiras gastronômicas a preços populares, que estarão espalhadas por diversos pontos da cidade. 

Vai chover?

Sim. Segundo previsão da Climatempo, há grandes chances de chuva durante a tarde e a noite de sábado e chuva forte durante o dia todo no domingo. A culpa é de uma frente fria que se forma no sul do Brasil e avança para São Paulo. 

As temperaturas serão de amenas para frias. tanto no sábado como no domingo, a mínima esperadas na cidade devem ficar entre 16ºC e 17ºC nos horários mais frios, entre 5 e 8 horas da manhã. No período da tarde, a temperatura deve alcançar valores entre 21ºC e 22ºC. Quem for aos espetáculos ao ar livre devem se preparar para chuva e temperatura baixa o dia todo.



Carmen Augusta

Sobre a autora

Carmen Augusta - Administradora e Redatora do Portal Splish Splash. Redatora do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre a autora...

Compartilhar Google Plus
    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário