Maternidade atípica será tema de debate online


Mariana, Marcela e Gisele participarão do bate-papo que acontecerá no site do projeto Diversidade na Rua da Mercur

Alba Bittencourt
Portal Splish Splash

Mariana Rosa tem 39 anos, é jornalista e mora em Belo Horizonte (MG). Gisele Fontes tem 48 anos e mora no Pará, ela é mestre em Direito Humanos e faz parte do Conselho Diretor do Movimento Down. Marcela Bracarense tem 36 anos, mora em Nova Lima (MG), é pedagoga e fundadora da Iaiah – Aprendizagem por Imagens. O que une essas três mulheres de realidades tão distintas? A maternidade! 

Augusto é o único filho de Marcela. Ela descobriu nos desafios e vitórias da experiência de maternidade atípica inspiração para escrever, compartilhar experiências e aprendizados, sendo sua maior oportunidade de autoconhecimento e de ajuda mútua para o mundo que queremos.

Mariana tem uma filha, a Alice. Em função de sua prematuridade extrema, permaneceu 145 dias, os primeiros de sua vida, na UTI neonatal. Hoje, aos três anos, a luta não é mais por sua sobrevivência, mas pela qualidade de vida: Alice tem disfunção neuromotora (paralisia cerebral) e síndrome de West. Mariana criou uma rede e por meio do blog Diário da Mãe da Alice, compartilha descobertas e aprendizados em torno da maternidade. Os relatos no blog deram vida ao livro “O diário da Mãe da Alice”. 

Já Gisele tem cinco filhos e a caçula, Luisa, que está com três anos, tem síndrome de Down. O que mais a impactou com o nascimento da Luisa foi a escassez de informações sobre a síndrome de Down, razão pela qual criou um blog e uma associação do mesmo nome: “Singularidade Down”. Desde então se tornou ativista contra a invisibilidade das pessoas com deficiência intelectual, passando a compor o Conselho Diretor do Movimento Down e o Conselho Estadual da Pessoa com Deficiência do Pará.

Por isso, na próxima terça-feira, dia 30 de maio, às 19 horas, o site do projeto Diversidade na Rua (http://www.diversidadenarua.cc/) da Mercur realizará um Debate Aberto ao público sobre maternidade atípica e deficiência.

Por ser aberto ao público, qualquer pessoa que tenha interesse no tema pode participar do debate, basta acessar o site www.diversidadenarua.cc/debate. O formato é como o de um fórum: as questões são lançadas pelos participantes e todas as respostas podem ser replicadas. Para interagir é preciso fazer um cadastro rápido e simples.

SERVIÇO
Debate aberto Diversidade na Rua
Tema: Maternidade atípica
Data:  30 de maio
Horário: 19 horas

Sobre a Mercur:
A Mercur é uma empresa brasileira, fundada em 1924 na cidade de Santa Cruz do Sul (RS) e começou sua trajetória com produtos derivados da borracha. Com o passar dos anos e o repensar constante das suas atividades, a empresa entende que tudo que é produzido para atender as necessidades humanas tem um impacto no ambiente, indivíduos e na sociedade.
A Mercur assume publicamente o compromisso de participar com pessoas e organizações na criação de soluções sustentáveis. Nessa caminhada, a empresa tem descoberto novas maneiras de construir soluções com as pessoas, a partir das necessidades delas.  Atualmente, a empresa conta com cerca de 700 colaboradores com um portfólio de produtos voltados aos segmentos de educação, saúde, como: borrachas de apagar, bolsas térmicas, muletas e produtos voltados a pessoa com deficiência. A companhia também atua na área industrial com soluções customizadas, disponibilizando lençóis de borracha e peças técnicas, bem como pisos especiais e revestimentos.

Mercur na Web:
Site da Mercur: www.mercur.com.br
Mercur no Facebook: Mercur Oficial
Mercur no Twitter: @mercuroficial
Mercur no Youtube: Mercur S/A
Nas redes sociais, utilize a hashtag: #bompratodomundo

Licenciada em Robertologia Aplicada e Ciências Afins. Redatora militante do Portal Splish Splash e Administradora do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal.

Compartilhar Google Plus
    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário