Francisco queria ser mais “papista” do que o rei Roberto





Por: Carlos Alberto Alves
jornalistaalves@bol.com.br
Facebook
https://www.facebook.com/carlosalberto.alvessilva.9

Francisco, nome do atual Papa. Francisco era funcionário de uma livraria onde, na cidade de Angra do Heroísmo, se vendiam os célebres discos de vinil, o que já não existe, nem tampouco à venda os chamados gira-discos, a não ser aqueles que colecionam e os que, com muito carinho, foram preservando uns e outros, ou seja, a vitrola como era chamada e os discos de vinil, muitos deles passados a CD. E, no Rio de Janeiro, conheci uma casa que efetuava esse trabalho, não faltando, para o efeito, a desejada clientela.

Mas, vamos retornar ao Francisco, um rapaz longilíneo, de bom coração, nado e criado num dos mais conhecidos bairros da cidade de Angra do Heroísmo, na ilha Terceira, Açores. Era, sem dúvida, no Pinóquio (o nome da livraria-papelaria) o funcionário mais eficiente e que revelava ser organizado no que concerne aos discos de vinil – LP e 45 rotações -. Eu, diariamente, por três vezes (de manhã, depois das nove, à hora do almoço e no regresso a casa quando saia do trabalho), perguntava ao Francisco se tinha novidades no respeitante a discos do Roberto Carlos. Era sempre a mesma lengalenga, até que um dia o Francisco veio com esta: “posso fazer uma pergunta ao senhor (era assim que me tratava) Carlos?”. Respondi, claro que sim, que venha ela (pela minha mente passou a hipótese de uma crónica minha que não lhe tivesse agradado): “O senhor Carlos sonha com o Roberto Carlos?”. Obviamente tive que sorrir perante tal pergunta de quem queria ser “mais papista do que o Papa” (não me lembro de quem era o Santo Pontífice naquela altura) e sempre fui atalhando: sempre sonhei em possuir um gira-discos (para os brasileiros som) e colecionar muitos discos do Roberto Carlos.
Em 2010, quando fui à ilha Terceira passar a quadra natalícia, reencontrei o Francisco na conhecida Praça da Restauração e lembrei-me logo da tal pergunta. Deu para rir. E agora, ligando a pergunta do Francisco ao muito que eu tenho escrito sobre o rei, será que o Roberto algum dia também entrará por aí, isto é, perguntando se eu sonho com ele?
    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário