Coletivo Bijari participa da mostra “Latin American Cartographies” na Bélgica com instalação sobre mobilidade urbana


A exposição, idealizada pelo Palácio de Belas Artes de Bruxelas, será inaugurada no dia 18 de maio

 
Alba Bittencourt
Portal Splish Splash


São Paulo, maio de 2017 – O Estúdio Bijari, representado pelo artista Mauricio Brandão, participa, a partir do dia 18 de maio, da mostra “Latin American Cartographies”, idealizada pelo Bozar e Interarts - Palácio de Belas Artes de Bruxelas. A exposição, que fica em cartaz até o dia seis de agosto, é financiada pelo Fundo de Cultura da União Europeia para América Latina.

“Currilin de Medetiba, a conurbação de 1001 geografias” parte do pressuposto de que no contexto das metrópoles latino-americanas, a importância dada à mobilidade urbana se revela menos pela perspectiva de inclusão social e o direito à cidade, e mais porque põe em marcha um sistema eficiente e seguro de circulação de pessoas, marcas, serviços e capitais necessários ao livre fluxo no território sem barreiras do capitalismo contemporâneo. A mobilidade corresponde assim a um valor atrativo na construção da marca-cidade – imagem talhada por arquitetos e urbanistas de renome - ao mesmo tempo em que permite regular e controlar os fluxos sociais internos.

Curitiba, capital do estado do Paraná, localizada na região sul do Brasil, se notabilizou nos anos 70 e 80 por suas propostas de mobilidade urbana, especialmente no que se refere ao sistema de ônibus em vias exclusivas e pelas eficientes e sofisticadas estações de tubo de vidro – depois exportadas para outras metrópoles sul-americanas sem o mesmo sucesso.

Partindo desse contexto, os coletivos Bijari, Basurama (de Madri, representado por Mister Basurama), Deuniti (de Medellín, representado por Pablo Mejia) e Epa! (de Curitiba, representado por Newton Goto) investigam a mobilidade como o arsenal de estruturas logísticas, políticas e imagéticas que gerenciam o acesso aos diversos espaços e riquezas locais - sejam eles culturais, sociais, econômicos ou naturais.

A instalação “Curillín de Medetiba, ou a Conurbação das 1001 Geografias”, é uma publicação-instalação sobre as políticas urbanas de mobilidade e seus grandes projetos, focando em seu impacto social e ambiental.
Constituída como uma cidade imaginária, Curillin de Medetiba é o resultado da fusão entre Curitiba e Medellín – cidade que ostenta atualmente o status de principal centro latino-americano de mobilidade urbana – e outras tantas metrópoles sul-americanas que tem na mobilidade seu target.

Os textos e imagens que compõe a instalação foram extraídos de notícias publicadas em jornais e blogs e livremente editados de forma a construir uma alegoria baseada em fatos reais. Por detrás da aparente neutralidade da mídia jornalística, essas narrativas reproduzem um poderoso imaginário ditado pelo “centro“ para “as periferias”, revelando a crua realidade dos acordos, simulacros e conflitos que daí eclodem.

Ao analisar as complexidades e contradições dessa lógica se faz necessária a pergunta: como as cidades sul-americanas podem combater a integração dos projetos de mobilidade exclusivamente na economia de serviços – cuja dinâmica envolve a precarização do trabalho em paralelo à criação de poderosos cartéis - e recobrar seu potencial de produzir espaços sociais, ambientais e culturalmente responsáveis e comprometidos com a dimensão pública de cidade?

Como configurar novos acessos à cidade a partir de uma perspectiva invertida? O que quer dizer, a partir das periferias para o centro? Os chamados “espaços de esperança” vislumbrados por David Harvey: zonas de dissenso e invenção, zonas onde o ativismo e a participação cidadã criam uma frente de resistência tecida uma rede de vozes que vão desde a micro política do indivíduo até o grito explosivo das multidões ecoando vozes contra a apropriação e a deterioro privado do público e do comum.

Sobre Bijari
Núcleo de criação em artes visuais e multimídia composto por um time de profissionais como artistas visuais, arquitetos, cenógrafos, designers, planejadores, diretores de vídeo e de arte. Bijari existe desde 1998 e possui um trabalho de pesquisa calcado na convergência entre arte, design e tecnologia, e tem como objeto de interesse as narrativas, poéticas e conflitos que moldam e dão vida à paisagem urbana, seja para a criação conceitual de suas obras publicas ou entregas para o mercado de entretenimento multimídia brasileiro. Mais informações em www.bijari.com.br.
Alba Maria Fraga Bittencourt

Sobre a autora

Alba Bittencourt - Doutorada em Robertologia Aplica e Ciências Afins. Redatora do Portal Splish Splash e Administradora/Redatora do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre a autora...

Compartilhar Google Plus
    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário