Campanha da Fundação Dorina e Lew'Lara\TBWA reforça a acessibilidade na internet


Projeto "The Hacker Spot", criado pela Lew’Lara\TBWA, substitui os códigos dos banners por mensagens informativas sobre cursos, leis e dicas para pessoas com deficiência visual

                                                                                                                                 
Alda Jesus
Portal Splish Splash

Para navegar na internet pessoas com deficiência visual utilizam o leitor de tela. Esse recurso lê cada item das páginas para o usuário. Porém, nem todo conteúdo é acessível para esse público, como por exemplo, os banners de publicidade, que são lidos por códigos formados por diversas letras aleatórias. Pensando em estimular o cumprimento da lei nº 13.146/2015, que determina que os recursos de acessibilidade sejam obrigatórios em qualquer canal virtual e demonstrar a importância da inclusão, a Lew’LaraTBWA, em parceria com a Fundação Dorina Nowill, criou o projeto: The Hacker Spot.

Com o objetivo de tornar todo o conteúdo acessível e inclusivo, desde Março a agência inseriu na linguagem de programação dos banners de diversos anunciantes, spots informativos que trazem notícias sobre cursos, leis, dicas, eventos e experiências motivacionais.

“É muito gratificante poder trabalhar com a Fundação Dorina. O Hacker Spot transformou os banners em spots de rádio. E isso deixou a vida de pessoas com deficiência visual melhor e criou um canal inteiramente novo com esse público. Engraçado o rádio hackear a internet, né?", comenta Felipe Luchi, CCO e sócio da Lew’Lara\TBWA.

Em parceria com a empresa de adserver “Predicta”, os textos das campanhas foram aplicados sobre os códigos dos banners. Assim, o leitor de telas deixou de ler uma série de letras aleatórias e passou a transmitir mensagens, como: “Olá, esse é o espaço da Fundação Dorina Nowill para Cegos. Para contribuir com a inclusão e autonomia de pessoas com deficiência visual proporcionamos programas e cursos de reabilitação, educação especial, empregabilidade e acesso à informação. Pressione enter para acessar nosso site e saber mais”. Assista aqui ao vídeo com audiodescrição e aqui sem a descrição das cenas.

“A campanha incentiva que mais empresas e anunciantes possam tornar seus conteúdos acessíveis e dar visibilidade a um público que também é consumidor: as pessoas com deficiência visual”, afirma Ika Fleury, presidente do conselho da Fundação Dorina. “Além de cumprir a lei, é importante que a sociedade se sensibilize para a acessibilidade e a inclusão de pessoas cegas ou com baixa visão”.

Você também pode fazer um banner com acessibilidade
Quem quiser participar da campanha e tornar o banner do seu próprio site acessível, utilizando inclusive os spots da Fundação Dorina Nowill, basta acessar www.thehackerspot.com.br e seguir o tutorial. O portal, que também é inclusivo, ainda conta com depoimentos de todas as pessoas que participaram da campanha.

Ao final do spot escutado no banner, os usuários podem apertar a tecla “enter” e se direcionar para o site da instituição, que também é acessível e contém informações úteis sobre a deficiência visual para pessoas cegas e com baixa visão. Para saber mais acesse: www.fundacaodorina.org.br.

Sobre a Fundação Dorina Nowill para Cegos
A Fundação Dorina Nowill para Cegos trabalha há 70 anos pela a inclusão de pessoas cegas e com baixa visão em todo o Brasil. A instituição promove a autonomia e independência das pessoas com deficiência visual e busca garantir acesso à cultura e informação por meio de serviços especializados e gratuitos. www.fundacaodorina.org.br  | www.facebook.com/fundacaodorina

Licenciada em Robertologia Aplicada e Ciências Afins. Redatora militante do Portal Splish Splash e do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal.

Compartilhar Google Plus
    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário