José Câmara, ex-emigrante português, ofereceu mais de mil imagens da Virgem de Fátima a várias instituições de todo o mundo


A história do ex-emigrante português que ajuda os outros de uma forma especial

José Câmara já enviou donativos para instituições em mais de 33 países de todos os continentes

Joaofernandes

O jornal Observador, de #portugal, contou a história de um ex-emigrante português que ao longo dos últimos anos ofereceu mais de mil imagens da Virgem de Fátima a várias instituições de todo o mundo. O homem decidiu fazer essas doações para agradecer todo o sucesso que conseguiu alcançar na vida.

O Observador relata as declarações de José Câmara à agência Lusa. O antigo emigrante madeirense de 77 anos é natural de Porto Moniz, na Ilha da Madeira e esteve 45 anos vivendo e trabalhando na África do Sul.

Naquele país, conseguiu estabelecer-se com grande sucesso no ramo imobiliário.

José Câmara tem a opinião que conseguiu fazer a sua fortuna muito graças à sua devoção pela Virgem de Fátima. Ele contou que se cruzou com a santa pela primeira vez quanto tinha apenas 7 anos. Na época, foi a Funchal, a capital da Ilha da Madeira, onde viu pela primeira vez a imagem de Fátima. A partir daí, foi como algo lhe tivesse tocado o coração, nascendo assim uma devoção incondicional.

Hoje em dia, José vive em Cascais, mas manteve a sua devoção. Em 2012, ele decidiu ir à África do Sul com o objetivo de agradecer a Deus todo o seu sucesso. Como não sabia como fazer esse agradecimento, decidiu então oferecer imagens da santa.

No início ele queria oferecer 12 imagens, mas contou a sua intenção em uma entrevista que deu a um jornal católico daquele país. A reportagem teve grande repercussão, e ele começou a receber dezenas de pedidos de pessoas e instituições pedido uma das imagens.

José Câmara começou então as suas ofertas. Desde janeiro de 2013 até hoje já deu 1.055 imagens que foram enviadas para várias instituições, desde igrejas até prisões em países como a Austrália, Brasil, Estados Unidos, Portugal e todos os países africanos que falam português.

Ao todo, fez envios para mais de 30 países de todos os continentes.

A agência Lusa tentou saber quanto é que José já gastou com a sua devoção, mas o antigo emigrante não respondeu. Ele limitou-se a dizer que o dinheiro não é importante e que continua enviando imagens para toda as pessoas que lhe pedem desde que o pedido obedeça a uma simples regra. Ele deve vir assinado por um sacerdote ou por outro membro da Igreja católica.

Se a regra for cumprida, José Câmara envia a imagem de Fátima, que pode ter entre 55 centímetros e 1,15 metro. As imagens que compra são feitas por uma empresa localizada na Vila de Fátima, em Portugal.

“Conforme vou tendo pedidos, envio imagens. É um prazer, porque dá-me uma certa alegria saber que estão a rezar a Nossa Senhora de Fátima”, adiantou José Câmara que se desloca com frequência ao Santuário de Fátima, onde peregrina o papa Francisco a 12 e 13 de maio.

Nessa data não vai estar em Fátima por razões de saúde, mas espera estar no templo no final desse mês “para agradecer o que alcançou”.

http://br.blastingnews.com/mundo/2017/04/a-historia-do-ex-emigrante-portugues-que-ajuda-os-outros-de-uma-forma-especial-001662915.html
Alba Maria Fraga Bittencourt

Sobre a autora

Alba Bittencourt - Doutorada em Robertologia Aplica e Ciências Afins. Redatora do Portal Splish Splash e Administradora/Redatora do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre a autora...

Compartilhar Google Plus
    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário