Instituto CCR prorroga edital para patrocínio de projetos culturais


Prazo para inscrição de projetos é prorrogado até 30 de abril,
ampliando a oportunidade para proponentes

 
Alba Bittencourt
Portal Splish Splash


São Paulo, 13 de março de 2017 – O Instituto CCR, organização sem fins lucrativos que gerencia o investimento social do Grupo CCR, prorrogou até 30 de abril o prazo para inscrições no “2º Edital Instituto CCR de Projetos Culturais” que se encerraria em 14 de março. Com isso, amplia-se a oportunidade para que mais proponentes possam participar do processo seletivo. O objetivo do edital é promover a produção cultural descentralizada das grandes capitais, movimentando a economia criativa nos municípios no entorno das Unidades de Negócio administradas pelo Grupo CCR.

“A edição anterior do edital foi um sucesso, com 730 instituições cadastradas e 86 projetos submetidos. Desses, 17 foram aprovados e estão sendo realizados em cidades do interior dos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Minas Gerais”, destaca a gestora do Instituto CCR, Marina Mattaraia. “Para esta 2ª edição, o resultado está muito além de nossas expectativas e, por isso, estamos ampliando os prazos, para que mais proponentes tenham a oportunidade de apresentar seus projetos”, complementa.
  
Como participar

Os projetos (e seus proponentes) devem atender aos seguintes pré-requisitos:

. Somente serão aceitas inscrições feitas via Sistema de Inscrição Online, no site do Instituto CCR, dentro do período de inscrição: de 14 de fevereiro a 30 de abril de 2017.
. Os proponentes devem ser pessoas jurídicas.
. Os proponentes devem ser sediados em alguma das 174 cidades listadas no edital (veja a lista abaixo).
. Os projetos devem estar aprovados com publicação no “Diário Oficial da União” até 30 de abril e aptos a captar no artigo 18 da Lei Rouanet, do Ministério da Cultura.
. Após indicação dos projetos, os proponentes serão submetidos a uma avaliação pela área de compliance do Grupo CCR. Somente receberão o aporte projetos cujos proponentes sejam aprovados nessa etapa.

O valor total do patrocínio é de R$ 2 milhões. Os projetos escolhidos serão patrocinados com o montante de até R$ 200 mil cada um. Não é obrigatório que o patrocínio chegue a esse limite.
       
Relação de municípios elegíveis para o “2º Edital Instituto CCR de Projetos Culturais”:

Bahia: Lauro de Freitas

Mato Grosso do Sul: Sonora; Pedro Gomes; Coxim; Rio Verde de Mato Grosso; São Gabriel do Oeste; Camapuã; Bandeirantes; Rochedo; Jaraguari; Sidrolândia; Nova Alvorada do Sul; Rio Brilhante; Douradina; Dourados; Caarapó; Juti; Naviraí; Itaquiraí; Eldorado; Mundo Novo

Paraná: Apucarana; Balsa Nova; Califórnia; Campo Largo; Carambeí; Castro; Faxinal; Imbaú; Ipiranga; Jaguariaíva; Marilândia do Sul; Mauá da Serra; Ortigueira; Palmeira; Piraí do Sul; Ponta Grossa; Sengés; Tibagi

Rio de Janeiro: Angra dos Reis, Araruama; Armação dos Búzios; Arraial do Cabo; Barra Mansa; Belford Roxo; Cabo Frio; Iguaba Grande; Itaguaí; Itatiaia; Mangaratiba, Mesquita; Niterói; Nova Iguaçu; Paracambi; Pinheiral; Piraí; Porto Real; Queimados; Resende; Rio Bonito; São João de Meriti; São Pedro da Aldeia; Saquarema; Seropédica; Volta Redonda

São Paulo: Águas de Santa Bárbara; Alambari; Alumínio; Americana; Angatuba; Aparecida; Araçariguama; Araçoiaba da Serra; Arandu; Areiópolis; Arujá; Avaré; Barão de Antonina; Barueri; Bernardino de Campos; Bofete; Boituva; Borebi; Botucatu; Buri; Caçapava; Cachoeira Paulista; Caieiras; Cajamar; Campinas; Canas; Capão Bonito; Capela do Alto; Carapicuíba; Cerqueira César; Cesário Lange; Chavantes; Conchas; Cordeirópolis; Coronel Macedo; Cotia; Cruzeiro; Embu das Artes; Espírito Santo do Turvo; Fartura; Francisco Morato; Franco da Rocha; Guararema; Guaratinguetá; Guareí; Guarulhos; Hortolândia; Iaras; Ipaussu; Iperó; Itaberá; Itaí; Itapetininga; Itapeva; Itapevi; Itaporanga; Itararé; Itatinga; Itu; Itupeva; Jacareí; Jandira; Jundiaí; Laranjal Paulista; Lavrinhas; Limeira; Lorena; Louveira; Mairinque; Manduri; Monte Mor; Nova Odessa; Osasco; Ourinhos; Paranapanema; Pardinho; Pereiras; Piedade; Pilar do Sul; Pindamonhangaba; Piracicaba; Piraju; Porangaba; Pratânia; Quadra; Queluz; Riversul; Roseira; Salto de Pirapora; Santa Bárbara D'Oeste; Santa Cruz do Rio Pardo; Santa Isabel; Santana de Parnaíba; São José dos Campos; São Miguel Arcanjo; São Roque; Sarapuí; Silveiras; Sorocaba; Sumaré; Taquarivaí; Tatuí; Taubaté; Torre de Pedra; Valinhos; Vargem Grande Paulista; Várzea Paulista; Vinhedo; Votorantim

SOBRE O INSTITUTO CCR:

O Grupo CCR criou em 2014 o Instituto CCR, entidade privada, sem fins lucrativos, para estruturar a gestão de projetos sociais, culturais, ambientais e esportivos apoiados há mais de dez anos pela empresa.  O Instituto CCR vai otimizar a utilização de recursos próprios da companhia e oriundos de leis de incentivo em projetos estruturados em quatro áreas: Saúde e Qualidade de Vida; Educação e Cidadania; Cultura e Esporte; Meio Ambiente e Segurança Viária. O Grupo CCR apoia o desenvolvimento sustentável, socioeconômico e cultural nas regiões onde atua, com a experiência de ter levado mais de 500 projetos para 120 cidades que, desde 2003, já beneficiaram 7 milhões de pessoas com investimento de R$ 185 milhões em projetos estruturados.

SOBRE O GRUPO CCR:

Fundado em 1999, o Grupo CCR é uma das maiores companhias de concessão de infraestrutura da América Latina. Controla, atualmente, 3.265 quilômetros de rodovias sob a gestão das concessionárias CCR NovaDutra (SP-RJ), CCR ViaLagos (RJ), CCR RodoNorte (PR), CCR AutoBAn (SP), CCR ViaOeste (SP), CCR RodoAnel (SP), Renovias (SP), CCR SPVias (SP) e CCR MSVia (MS). Também faz parte do controle acionário da concessionária ViaRio, responsável pela construção e operação do Corredor Expresso Transolímpica, no Rio de Janeiro. O Grupo CCR atua ainda no setor de transmissão de dados de alta capacidade por meio da Samm, empresa prestadora de serviços de comunicação multimídia e conectividade IP com mais de 4.700 quilômetros de fibra óptica subterrânea e aérea. Além disso, o Grupo CCR está presente no segmento de transporte de passageiros por meio das concessionárias ViaQuatro, CCR Barcas e CCR Metrô Bahia, responsáveis, respectivamente, pela operação da Linha 4-Amarela de metrô de São Paulo, pelo transporte aquaviário de passageiros no Rio de Janeiro e pelo sistema metroviário de Salvador e Lauro de Freitas, além de ter participação na concessão do VLT Carioca (Veículo Leve sobre Trilhos), que interligará a região portuária e o centro do Rio de Janeiro. O grupo ingressou, em 2012, no setor aeroportuário, com a aquisição de participação acionária nas concessionárias dos aeroportos internacionais de Quito (Equador), San José (Costa Rica) e Curaçao. No Brasil, possui a concessionária BH Airport, responsável pela gestão do Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Minas Gerais. Em 2015, adquiriu a TAS (Total Airport Services), empresa norte-americana prestadora de serviços aeroportuários. Comprometida com o desenvolvimento sustentável, a CCR assinou o Pacto Global da ONU e, em 2016, faz parte da carteira teórica do ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial), da BM&FBovespa, pelo quinto ano consecutivo. Emprega, atualmente, cerca de 11 mil colaboradores.

Licenciada em Robertologia Aplicada e Ciências Afins. Redatora militante do Portal Splish Splash e Administradora do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal.

Compartilhar Google Plus
    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário