Retrospeto - Roberto Carlos (2)




Por: Carlos Alberto Alves
jornalistaalves@bol.com.br
Facebook
https://www.facebook.com/carlosalberto.alvessilva.9

1.Tenho sempre uma forma “sui generis” de idealizar o que pretendo trazer à estampa. Não é “segredo de estado”, mas, sinceramente, não gosto muito de revelar essa minha forma de atuar. Não tem nada de mágico. Longe disso. Estava no Youtube à procura de canções conhecidas do Rei Roberto Carlos quando, a dado passo, deparo-me com a célebre canção das baleias. Que bonito! Que sugestivo! É verdade, as baleias. Lembro-me, para recuar no tempo, do filme português “Quando o mar galgou a terra”, tendo parte dessa película (do amor que aflorou entre um arpoador de baleias e uma mulher que trabalhava na terra) sido realizada na freguesia das Capelas, ilha de São Miguel, arquipélago dos Açores. O sinal de baleia perto era dado através de um foguete. Depois, era um corre-corre para os denominados botes baleeiros, seguindo-se a luta titânica entre os homens e o mamífero, situação por vezes assustadora quando a baleia erguia a cauda.

2. SALVÉ MAIOR DE TODOS OS CANTORES ROMÂNTICOS
    NO DIA EM QUE ROBERTO COMPLETOU 74 ANOS DE IDADE

No domingo, dia 19 de abril em curso, Roberto Carlos completou 74 anos de idade. De carreira, já lá vão mais de 50. E acreditamos que teremos muitos mais em função da própria disposição do rei que, felizmente para todos nós, ainda não equaciona a sua aposentadoria. É como pensar assim: “pra lá, pra lá”, fica à distância. Claro que esse dia chegará e, concomitantemente, não se pode ficar alheio a essa fato. A vida é assim. Mas, de Roberto Carlos para muitas e muitas gerações, permanecerá incólume uma obra notável de um rei que jamais será esquecido. Para os fãs será eternamente o rei Roberto Carlos, o maior de todos os cantores românticos. E ainda vamos ouvir por largo tempo a tão peculiar frase de fãs em uníssono: “Roberto é rei, Roberto é o nosso rei”.
A Roberto Carlos, de um jornalista sempre presente e fã com tarimba de mais de 50 anos, votos de um FELIZ ANIVERSÁRIO. Votos para que ainda possamos tê-lo entre nós por muitos mais anos. Com todo o seu romantismo, com toda a sua contagiante alegria, com todo aquele sorriso de um homem humilde e que tem sido verdadeiro arauto de um humanismo que, infelizmente, em outras aéreas e consequentes latitudes, se vem afastando do ser humano.
SALVÉ MAIOR DE TODOS OS CANTORES ROMÂNTICOS!

3. ESPECIAL DE 2012 - RC MOSTRA SEU LADO “SAIDINHO”

Quem espera por um Roberto Carlos sério e rômantico vai se surpreender no especial de fim de ano do cantor que foi gravado ontem, no Citibank Hall. Sem se intimidar diante do rebolado de Michel Teló, o Rei também arriscou alguns passinhos ao som de 'Ai se eu te pego'. O melhor da performance foi quando Roberto Carlos colocou um braço na cintura e o outro no rosto para imitar o sertanejo. O público caiu na gargalhada.
Teló e Roberto Carlos em 'Ai se eu te pego'
No fim da música, Paloma Bernardi e Monique Alfradique subiram no palco para dançar com Roberto Carlos e Teló, respectivamente. Nos bastidores, as duas atrizes juraram que não sabiam do número e foram pegas de surpresas. "Minhas pernas estavam tremendo. Essa foi a primeira vez que fui a um show dele", disse Paloma.

4. UM SONHO TÃO SONHADO (Osvaldo Piccinin)

Sou um privilegiado por ter vivido as épocas de ouro do maior movimento musical dos últimos cinquenta anos. Vivi a Bossa Nova, MPB, a Beatlemania e principalmente a fase que marcou de forma muito forte minha adolescência e juventude – A Jovem Guarda, liderada pelo eterno romântico - Roberto Carlos.
Ainda no tempo da Sonata, movida a oito pilhas Ray-O-Vac, nos reuníamos cada vez na casa de um amigo para ouvirmos as músicas do Rei, nas tardes de domingo. Todo final de ano, era lançado um novo disco. Eu nunca dei conta de comprar um, pelo menos. Primeiro porque era um durango; segundo, porque nem Sonata eu tinha. A casa dos amigos era a melhor opção!
Conheço quase todas suas músicas e também parte de sua história. Dancei em vários bailes do interior e em várias brincadeiras dançantes, aos sábados à noite, quase sempre de rostinho colado deixando que o Rei falasse por mim: “Eu te amo, eu te amo”. “Detalhes tão pequenos de nós dois, são coisas muito grandes pra esquecer”...
Nossa diferença de idade é de apenas dez aninhos, ou seja, quando comecei a ouvi-lo ele tinha vinte e cinco e fazendo um tremendo sucesso. Eu cheio, de amor pra dar, tornei- me fã. Cabeludo e metido numa calça “boca de sino”, eu era uma brasa mora! “E que tudo mais, vá pro inferno”!.
Gostava tanto de suas músicas, que sonhava um dia conhecê-lo pessoalmente e dizer isso a ele. Tentei aprender a tocar violão e a compor, também por conta disso, mas aí amigo, faltou talento e carisma. Achei mais conveniente fazer uma faculdade e garantir meu futuro de outra maneira. Ainda bem!

Roberto Carlos - As Baleias - Legendado
Carlos Alberto Alves

Sobre o autor

Carlos Alberto Alves - Jornalista há mais de 50 anos com crónicas e reportagens na comunicação social desportiva e generalista. Redator do Portal Splish Splash e do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Colabora semanalmente no programa Rádio Face, da Rádio Ratel, dos Açores. Leia Mais sobre o autor...

Compartilhar Google Plus
    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário