Foram grandes as emoções - Roberto Carlos na despedida de Jô Soares





Por: Carlos Alberto Alves
jornalistaalves@bol.com.br
Facebook
https://www.facebook.com/carlosalberto.alvessilva.9

Só mesmo Roberto Carlos para nos segurar pela noite dentro. E isso já aconteceu por diversas vezes. Nesta sexta – feira (já dentro do sábado), o encontro no programa do Jô Soares, programa que marcou a despedida do “gordo”. E ele, Jô Soares, sempre teve um enorme carinho pelo rei Roberto Carlos.

Aliás, nesse sentido, uma visível reciprocidade. E quando os dois se juntam “aqui-del-rei” é show de gargalhadas de um humor tão peculiar dos dois. Mas óbvio que neste programa era de esperar mesmo algumas emoções, algumas lágrimas (dentro estúdio da Globo em São Paulo e em casa dos telespectadores) do homem que muito deu à Rede Globo e que, pela noite dentro, prendia os seus numerosos fãs. Eu fui um deles quando estava em Portugal. Eu mais novo para segurar “a- barra- do- gordo- pela- noite-dentro”. E, hoje, como um fã que não podia (nem devia) perder o “adeus” (na Globo) do Jô e, também, por lá estar outro meu ídolo, ao cabo o maior ídolo dos brasileiros, o rei Roberto Carlos, velho amigo do Jô em todos os momentos. Foi dormir durante o dia, depois da minha intervenção na Ratel Web Rádio – Rádio Face – tomar um café forte para ficar esperto. De resto, tinha todo o sábado para recuperar. Mas para ver estes dois ícones juntos, até era capaz de ficar uma semana a fazer da noite o dia e vice-versa.

O programa correspondeu inteiramente ao que dele se esperava. Roberto e Jô Soares salpicaram as suas intervenções com aquele tão peculiar espírito de humor e o sentimento quando falavam de assuntos mais sérios. Roberto com as canções que escolheu para dedicar ao Jô, nomeadamente Amigo que emocionou o Jô. E outra coisa não era de esperar. Roberto Carlos sempre teve um enorme carinho pelo Jô Soares. Ambos choraram.  Foi, digamos, uma despedida em grande, embora se lamente a saída do “gordo” do seu programa que era seguido por uma imensidão de telespectadores. E eu, repito, muitas vezes em Portugal esperava pelo programa já pela noite dentro, atendendo à diferença do fuso horário.

De tudo o que se comentou, também não podia faltar a máxima do Roberto “sexo com sorvete”. E nós, algumas vezes, também temos tocado nessa tecla quando se fala de sexo e Roberto vem à tona. Ao cabo, e numa síntese final, foram momentos muito especiais. E estamos convictos de que muitas pessoas em casa choraram.


Carlos Alberto Alves

Sobre o autor

Carlos Alberto Alves - Jornalista há mais de 50 anos com crónicas e reportagens na comunicação social desportiva e generalista. Redator do Portal Splish Splash e do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Colabora semanalmente no programa Rádio Face, da Rádio Ratel, dos Açores. Leia Mais sobre o autor...

Compartilhar Google Plus
    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário