Música clássica brasileira encontra bossa nova em teatro parisiense com o maestro Bruno Procópio


Música clássica brasileira encontra bossa nova em teatro parisiense
 
Silvano Mendes
 
O teatro do Champs-Elysées, um dos principais de Paris, recebe neste domingo (4) a Orquestra Lamoureux, que apresenta um programa especial dedicado à música brasileira. A formação é regida pelo maestro e cravista franco-brasileiro Bruno Procópio, que reúne no palco obras de compositores como Tom Jobim, Villa-Lobos e Sigismund Neukomm.

O concerto deste domingo faz parte das comemorações do bicentenário da missão artística francesa no Brasil, quando um grupo de artistas europeus desembarcou no país latino-americano com o objetivo de criar a Academia de Belas Artes do Rio de Janeiro. Dessa temporada surgiram obras com a do austríaco Sigismund Neukomm, que participou da missão, e que estará no programa apresentado pela orquestra Lamoureux, formação fundada no século 19.


“O público vai escutar um repertório eclético”, conta Procópio. “Começaremos com Darius Milhaud, um compositor francês que foi ao Brasil no começo de século 20, onde compôs ‘Saudades do Brasil’, em seguida a Bachianas n°5, de Villa-Lobos, sua obra mais conhecida, e faremos também a Garota de Ipanema, de Tom Jobim, em uma versão sinfônica, com crianças cantando o tema. Já na segunda parte teremos Neukomm”, relata o maestro que, sempre que pode, promove a produção musical brasileira do final do século 18 e início do século 19. “Todo o repertório do século 20 é interpretado com frequência nas grandes orquestras brasileiras, mas o repertório colonial é muito conhecido, restaurado, editado, mas pouco tocado.”
---------------
Brésil populaire, Brésil sacré par l’Orchestre Lamoureux et Bruno Procopio
 
 
 
 

Licenciada em Robertologia Aplicada e Ciências Afins. Redatora militante do Portal Splish Splash e Administradora do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal.

Compartilhar Google Plus
    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário