Da Confraria Cultural Brasil Portugal - Homenagem ao escritor Joel Neto





Por: Carlos Alberto Alves
jornalistaalves@bol.com.br
Facebook
https://www.facebook.com/carlosalberto.alvessilva.9
Ontem, em Divinópolis, Minas Gerais, a Confraria Cultural Brasil - Portugal, presidida pela Drª. Maria de Fátima Quadros, homenageou o escritor açoriano Joel Neto, nosso companheiro de há longos anos e que, também, coloca neste Luso - Brasileiro Portal Splish Splash as  suas excelentes  colaborações.
Do Sarau (82º.) de ontem respigamos o seguinte:
82 º Sarau Literário em homenagem ao ilustre escritor Joel Neto


A Confraria Cultural Brasil-Portugal prestou sua homenagem ao ilustre escritor e cronista açoriano: Joel Neto...
O evento especial contou com palestra (anexo texto originalmente destinado à mesma e exibido pela presidente Fátima Quadros)
Fátima Quadros
Noite de Gala: Homenagem a Joel Neto
Um dos grandes  escritores portugueses contemporâneos

 Escritora Fátima Quadros

Uma noite de gala: Divinópolis, 14 de dezembro de 2016. 82º Sarau da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Depois de escutarmos o Hino dos Açores, emocionada tenho a felicidade de iniciar nossa homenagem ao ilustre escritor e cronista açoriano: Joel Neto. Eu tenho uma grande felicidade de ter antepassados, tanto paterno como materno, nos Açores. Também tenho grandes amigos neste primoroso arquipélago.
Muito bem. Então, vamos ao ilustre homenageado, jornalista, escritor e cronista açoriano. Joel Neto nasceu em Angra do Heroísmo (cidade capital histórica dos Açores), em 1974. Ele viveu por duas décadas em Lisboa, onde atuou como jornalista em diversos meio de comunicação social  de Portugal.   Regressa à terra natal para se tornar escritor de ficção e se dedicar ao romance. Essa história de retorno à Ilha dos Açores resultou na escrita de Arquipélago, considerada sua grande obra.

Entrevistado o autor conta que o “Arquipélago é um livro marcado pela memória e não há literatura sem memória. É um livro em que coloco muitas lembranças, cheiros e sabores. Eu realmente gosto muito de comida”, Conta que reaprendeu a viver no campo e até a gostar de cachorros. “Eu tive a chance de nascer de novo. Eu não gostava de animais e agora tenho vários cachorros, sou um outro homem”.
Muito se ouve falar sobre a obra do autor, bem sintetizado, nossa prima à escritora Rita Ferro diz que Joel Neto é “Um escritor magnífico”.

Joel Neto é autor dos romances: Arquipélago (2015), Os Sítios Sem Resposta (2013) e O Terceiro Servo (O Terceiro Servo, foi alvo de estudo na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, no Brasil), (2000), do livro de contos O Citroën Que Escrevia Novelas Mexicanas (2002) e de vários outros livros de diferentes gêneros. Publica diariamente no jornal Diário de Notícias a coluna A Vida No Campo, série de relatos sobre o seu próprio regresso à Terra Chã, freguesia rural da ilha Terceira e é cronista permanente de vários diários portugueses. O seu livro, (A Vida no Campo, publicado a 18 de Maio de 2016, esgotou a primeira edição ainda antes de chegar às livrarias).
Está traduzido em Inglaterra e na Polónia, editado no Brasil e representado em antologias em Espanha, Itália e Brasil, para além de Portugal.

Como leitora, gosto muito do escritor Joel Neto. Conheci o autor através de um amigo em comum, jornalista, membro da Confraria Cultural Brasil-Portugal e terceirense. Obrigada Carlos Alves, hoje não posso dizer que não conheço os Açores. Não é por acaso que o nosso Açores é considerado o local mais belo do Mundo... Agora além de trazê-lo nas veias, eu conheço bem seus encantos, graças ao grande Joel Neto.

Encerraremos nossa homenagem com "Ode a Angra Minha Cidade em Tom de Elegia", no telão o escritor Joel Neto...

Nossos aplausos ao homenageado... Agradecemos a atenção de todos e convidamos os presentes para um café a ser servido na sala ao lado, ao som do Grupo Musical Da Ilha Terceira, Os Charamba.  Obrigada. Desejamos a todos uma boa noite.
 



Compartilhar Google Plus
    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário