Elza Soares, Daniela Mercury e Emicida farão show no Réveillon da Avenida Paulista


Réveillon na Paulista terá shows de Emicida, Daniela Mercury e Elza Soares

Bruno Viterbo

Mais um fim de ano chegando: sinônimo de festa, o tempo é de comemorar o derradeiro ano de 2016. E um dos mais tradicionais eventos do Brasil correu o risco de não ser realizado, mas tradição que é tradição não se perde! Apesar da decoração na Avenida Paulista ter minguado – assim como em toda a capital – os shows do Réveillon na via mais importante da cidade será realizado neste sábado (31). A avenida será liberada ao público a partir das 18h.

A virada do ano terá um cardápio musical completo: os sertanejos Edson & Hudson, o rapper Emicida e a rainha do axé Daniela Mercury, que vai conduzir a contagem regressiva para 2017. Depois, já no dia 1º de janeiro, Elza Soares continua a festa, acompanhada do conjunto de metais do grupo Bixiga 70.



O Réveillon na Paulista começa bem antes, às 19h, com o DJ Leandro Pardi – entre uma e outra atração, o DJ volta para animar os milhões de espectadores. A festa termina com a Banda Glória, por volta das 2h da manhã do dia 1º.

A estrutura da festa impressiona: o palco, localizado na altura do número 500 da Paulista (cruzamento com a avenida Brigadeiro Luiz Antonio), ficará de frente para o sentido Consolação da via. A área destinada ao público segue até a alameda Casa Branca. Quem ficar longe do palco, não terá grandes problemas: oito painéis de LED estarão em toda a extensão da via, e dez torres de som vão garantir a música para a galera.


Barracas de alimentação estarão espalhadas pela avenida, enquanto a Polícia Militar terá operação especial com a soma do efetivo de 600 seguranças privados e 150 brigadistas. Para entrar na área dos shows, será necessário passar por uma revista preventiva. Estão proibidas as entradas de armas de fogo, objetos perfurantes ou cortantes, latas, garrafas, guarda-chuvas, fogos de artifício e outros que apresentem risco.

A estrutura é complementada com 370 banheiros químicos – 20 deles para portadores de necessidades especiais -, oito postos médicos e 24 ambulâncias, sendo oito com UTI.


Para mensurar o impacto do evento na capital e as opiniões sobre o Réveillon na Paulista, 40 pesquisadores do Observatório de Turismo e Eventos da SPTuris vão entrevistar aproximadamente 1,2 mil pessoas durante a festa.

O Réveillon na Paulista também contará, por mais um ano, com uma pesquisa conduzida pelo Observatório de Turismo e Eventos da SPTuris para medir o impacto do evento, o fluxo de visitantes gerado e para ouvir a avaliação e sugestões do público. Serão 40 pesquisadores, que vão entrevistar mais de 1,2 mil pessoas durante os shows.

Para chegar à festa, o público poderá acessar pelas ruas Pamplona, alameda Campinas, alameda Joaquim Eugênio de Lima, avenida Brigadeiro Luís Antônio e avenida Paulista. Conforme o público for lotando as áreas próximas ao palco, as ruas também serão bloqueadas para direcionar as pessoas para outras entradas.

Nos próximos dias, a CET e a SPTrans divulgarão as mudanças nos bloqueios de trânsito e nas linhas de ônibus. O transporte público é o meio mais indicado para chegar à festa: com operação especial, o metrô manterá as estações Trianon-MASP, Paraíso e Consolação abertas pela madrugada. Apenas a estação Brigadeiro será fechada.

O início da montagem do palco será no dia 27, a partir das 22h, e duas faixas de cada lado da Paulista ficarão liberadas. A ciclovia também permanecerá livre. No dia 30, a partir das 22h, toda a via ficará interditada, assim como a avenida Brigadeiro Luís Antônio, em razão da montagem da Corrida de São Silvestre, no dia 31. No dia 1º, será feita a desmontagem de todo o Réveillon, e a Paulista será liberada na parte da tarde.

In
jornalspnorte
Compartilhar Google Plus
    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário