Fãs de Roberto Carlos entrevistados pelo Portal Splish Splash – TAIS DRUMMOND


A pensar nos milhares de fãs de Roberto Carlos, espalhados pelo Mundo, o Portal Splish Splash achou por bem auscultar a alma robertocarlistica que por eles perpassa, dando início a uma série de entrevistas que, cremos, poderá de algum modo contribuir para uma melhor compreensão do motivo que leva tantos a admirar a obra de um cantor/compositor Brasileiro que ao comemorar 55 anos de carreira, não só consegue manter a fidelidade dos seus fãs que o acompanham desde o início da sua trilha poética e musical, como ainda, atrair muitos jovens que não conseguiram ficar indiferentes à obra daquele que, como disse o poeta, se mais mundo houvera lá chegara.

A selecão da série de entrevistas não obedece a nenhum critério relativamente a este ou àquele fã, foram obtidas por quem as irá publicar, ou seja, Armindo Guimarães, Carmen Augusta e Derbson Frota, de acordo com os contatos que possuem. Também a publicação, que acontecerá às terças-feiras e sábados, é aleatória, ou seja, não tem qualquer ordem em relação aos fãs. Todos eles admiram o rei Roberto Carlos e por isso todos nos merecem a mesma estima e a mesma consideração, independentemente de, muito naturalmente, podermos conhecermos melhor este ou aquele fã.

A entrevistada de hoje é a fã Tais Drummond, de Belo Horizonte/MG.

PORTAL SPLISH SPLASH - Como começou a gostar do NMQT Roberto Carlos?

TAIS DRUMMOND - Uma mudança deixa sempre patamares para uma nova mudança, toda ação é designada em termos do fim que procura atingir e justificar os meios. A minha história começa assim: eu tinha 8 anos de idade e sempre via na televisão, aos domingos, o Roberto Carlos. E já nessa época, mesmo na minha inocência, eu já o amava de verdade. Para vocês terem uma ideia, quando sentia que estava sozinha na sala, corria para a televisão e dava um beijo no meu Rei.

PSS - Você se considera uma grande fã? Por quê?

TD - Ter desafios é o que faz a vida ter sentido. E minha vida passou a ter sentido por me considerar uma grande fã e amá-lo mesmo que adolescente.

PSS - Se estivesse numa ilha deserta com o (a) amado(a), qual música do rei colocaria pra tocar?

TD – Com certeza, “Amada Amante”.

PSS - Roberto Carlos faz parte de sua vida? Como?

TD - Felizes os que possuem amigos! Aqueles que os têm sem pedir. Amigo, a gente não pede, não se compra, não se vende. Amigo, a gente se sente. E o que eu sinto é muito verdadeiro, pois ele realmente é o "cara". Inteligente, carismático, agradável, carinhoso e além de ser “beautiful”, tem uma grande qualidade: não usa de prepotência pois essa faz parte apenas de um dia e sim a humanidade que é para sempre.

PSS - Cite uma história engraçada e/ou emocionante que já viveu relacionado ao rei Roberto:

TD - Acreditem se quiser, mas foi a pura verdade. Teve um domingo que eu estava em casa sozinha. Tinha oito anos e pouco de idade e não parava de beijar o meu Rei. Na sala tinha dois quadros que representavam o Coração de Jesus e de Nossa Senhora, e eu, chorando, pedi perdão a Nossa Senhora e disse para ela que eu ia confessar e que nunca mais ia beijar, só quando eu estivesse noiva. E assim o fiz. Cheguei um dia na igreja do Prado, pois morava na Barroca e fui para a fila de confissão. Custei a saber como contaria ao padre. Chegou a minha vez e chorando disse para ele, seu nome era Cura D'ares, eu juro que nunca mais vou fazer isso, mas o senhor vai ter que me ajudar, eu beijei muito o Roberto Carlos e agora o que faço? Acho que estou grávida! Ele deu uma gargalhada, que eu fiquei tão assustada e fugi da igreja e fui correndo para minha casa. Que inocência!

PSS - Coleciona algo do rei? Se sim, cite exemplo(s):

TD - Não, mas gosto muito de guardar suas fotos.

PSS - Uma música que você sempre põe no “repeat”:

TD – Sempre será “Amada Amante”.

PSS - Muitas são as músicas do repertório do rei e muitas são aquelas que ele há muito não canta. Que música gostaria que ele voltasse a cantar?

TD – Uma música linda que tem muito tempo que não vejo o Roberto cantando, é "Costumes”.

PSS - Se Roberto Carlos fosse almoçar em sua casa, o que prepararias?

TD - Prepararia uma coisa bem simples: uma macarronada, mas com um molho que aprendi com um italiano que é dez. Se quiserem depois passo a receita.

PSS - Se fosse escolher para ouvir 10 músicas do rei, em ordem de preferência, quais seriam?

TD - Amada Amante, Detalhes, Como é Grande o meu amor por você, Nossa Senhora, Sua estupidez, Falando sério, Se eu não te amasse tanto assim, As canções que você fez pra mim, Força estranha, Esse cara sou eu.

PSS - Se tivesse a oportunidade de falar ao vivo com o rei, o que diria?

TD - Eu não diria... Eu desmaiaria!

PSS - As músicas do rei não seriam a mesma coisa sem as respetivas letras. Independentemente da música, diga os títulos de três letras que mais o impressionam e porquê.

TD – “Amada Amante”, porque amo essa música; “Detalhes”, porque me lembra uma situação vivida; “Nossa Senhora”, por se muito religiosa. Me marca muito.

PSS - O que mais gosta na personalidade do rei?

TD - A humildade é a sua principal virtude.

PSS - O que gostaria que o rei mudasse nos seus usos e costumes?

TD - Nada. Que ele continuasse com suas qualidades e defeitos, pois devemos gostar das pessoas do jeito que elas são e não transformá-las para elas virem nos servir, pois isso não é amor.

PSS - Se tivesse que escolher uma frase robertocarlistica do repertório do rei que mais se identificasse com você, que frase escolhia?

TD – “Detalhes tão pequenos de nós dois, são coisas muito grandes pra esquecer” (Detalhes).

PSS - Responda à pergunta que não fizemos e que gostaria que lhe tivéssemos feito.

TD - Se eu gostaria de conhecê-lo pessoalmente? É o meu sonho!


TAIS DRUMMOND no Facebook

Entrevista conduzida por:
Armindo Guimarães
Facebook
Compartilhar Google Plus
    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário